ad16
Geral

159 municípios estão prejudicados com seca, diz Fetag

FETAG
Sede da FETAG. Os estudos apontam que as chuvas continuarão abaixo da média.

De acordo com balanço realizado pela Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Estado do Piauí (FETAG-PI) 90% das culturas principalmente milho e feijão, deixaram de ser plantadas no estado em decorrência das chuvas irregulares.

“Este ano, as chuvas no semi-árido estão acontecendo de forma isolada, o que está inviabilizando o calendário do plantio, que define o mês de janeiro, para o arroz e milho, e fevereiro, para o feijão. O que podemos dizer ao certo é que a safra deste ano já está prejudicada com as chuvas irregulares e escassas em alguns municípios” Afirma Paulo Carvalho, secretário de políticas públicas da Fetag.

A federação informou que os trabalhadores rurais dos municípios que fazem parte da região de Paulistana já pediram ajuda ao estado acerca das dificuldades na produção deste ano. “Ainda não temos como avaliar a perda de produção, mas sabemos que há prejuízo na área plantada” argumenta o secretário.

Segundo Paulo Carvalho, uma técnica da Semar, órgão responsável pelas questões climáticas no estado, informou que as previsões para a região do semi-árido continuarão não sendo muito satisfatórias nos próximos meses. Os estudos apontam que as chuvas continuarão abaixo da média.

Com dados técnicos sobre as previsões climáticas e as análises presenciais das condições em que se encontram os trabalhadores rurais, a Fetag informou que encaminhará nos próximos dias um documento direcionado ao governador Wilson Martins, à Secretária de Desenvolvimento Rural e à Defesa Civil Estadual, requerendo soluções rápidas para o problema.

Paulo Carvalho sugere que os sindicatos de trabalhadores rurais também fiquem atentos à situação por que mesmo se chover nos próximos meses, o prejuízo já existe.

Como fazer

159 municípios piauienses já aderiram ao Seguro Safra do Ministério do Desenvolvimento Agrário, destinados a quem perdeu a produção, porém a federação alerta que só a adesão não basta. Para garantir o recebimento do benefício será necessário que o prefeito envie ao MDA o comunicado de ocorrência de perda. “Os trabalhadores do município só terão acesso ao seguro se a perda da safra for superior ou igual a 50%. Pra isso um laudo técnico deve elaborado pela prefeitura e enviado ao MDA” diz Paulo Carvalho.

O secretário informa ainda que as prefeituras devam informar a contrapartida, que se iniciou em 12 de fevereiro e se encerrará em 31de maio. O calendário de plantio teve início em 02 de dezembro e terminou no último dia do mês de fevereiro.

“Os prefeitos têm 90 dias a partir do último dia do mês do calendário para comunicar a perda da safra de seu município. R$680 é o valor que deve ser pago a cada uma das 89.870 famílias de trabalhadores rurais do Piauí” acrescentou Paulo Carvalho.

 Fórum

Questionado sobre a participação da Fetag no Fórum de Monitoramento da Seca criado pelo governo do estado para acompanhar a situação da estiagem nas regiões sul e norte, sobretudo no semi-árido piauiense, o secretário foi taxativo.

“A FETAG não participa deste Fórum, mas também faz questão de dizer que não está satisfeita por não participar de um evento tão importante como esse, mas estamos abertos para ajudar o governo e os trabalhadores” disse.

Acessepiauí

Botão Voltar ao topo
Quer falar a Redação? Comece aqui

Adblock detectado

Você está usando um bloqueador de anúncios.
Publicidade