ad16
EsporteTodas as Notícias

Abelhas Rainhas de Picos são campeãs da Copa Piauí

[ad#336×280]Era mera formalidade, tipo só erguer a taça. Afinal, as Abelhas Rainhas haviam vencido a primeira partida da final da Copa Piauí de Futebol Feminino por 7 a 3. Se quisesse o título, o rival Flamengo-PI teria que vencer por cinco gols de diferença. O que se viu no Estádio Albertão, na noite deste sábado, foi o valente time rubro-negro correndo atrás do placar inacreditável contra o preguiçoso time de Picos, já contando os 90 minutos para a comemoração do título. Bravo, o Flamengo-PI venceu por 2 a 0 e deu até um frio na espinha do adversário, mas a taça do estadual ficou mesmo – pelo segundo ano seguido – com o clube da cidade modelo. Bicampeãs, as Abelhas Rainhas serão o representante piauiense na Copa do Brasil.

Abelhas Rainhas campeãs da Copa Piauí Feminino (Foto: Josiel Martins )
Abelhas Rainhas campeãs da Copa Piauí Feminino (Foto: Josiel Martins )

Futebol mesmo demorou em ser visto. Uma interrupção de energia elétrica no bairro Redenção, Zona Sul de Teresina, atingiu parte do Estádio Albertão, que ficou às escuras. Sem as torres do lado da arquibancada placar funcionando, o segundo jogo da final atrasou em 1h20. A partida só aconteceu após o Flamengo-PI aceitar disputar a parte sem a iluminação completa. Dentro de campo, o futebol também não foi tão vistoso.

Preocupado com o toque de bola e segurando o jogo, as Abelhas nada assustaram a goleira Meirinha no primeiro tempo. Em 45 minutos, apenas uma finalização, um chute torto da atacante Taciana Saana. A proposta rubro negra era completamente diferente. Ao ataque, Isabela, Débora e Rayssa rondaram de forma ofensiva e deram trabalho para a defesa do Picos, comandada pela zagueira Saymon. Aos 28, Bel cobrou falta do lado esquerdo. A bola viajou, sem velocidade, e a goleira Carla aceitou o chute: 1 a 0 Raposa.

Vencendo, o Flamengo-PI dominou o meio campo, mas faltou pressionar as rivais com mais volume de ataque – situação que favorecia as Abelhas Rainhas, voltadas quase que exclusivamente à marcação: Vilma e Luiza, por exemplo, levaram cartão amarelo pelo excesso de faltas. De tão chato, o primeiro tempo sequer teve acréscimo.

Na etapa final, mais do mesmo. A primeira finalização de perigo do Picos saiu aos 20 minutos, com Vilma. Guerreira, a Raposa seguia firme com o propósito do “Eu acredito”. Aos 25, o coro ficou mais forte: Cristina aproveitou uma cobrança de escanteio e fez 2 a 0.

Nada adiantou. A pressão rubro-negra não aconteceu, e a equipe de Picos continuou segurando a partida pra lá e pra cá, assim o relógio passou, o tempo regulamentar acabou e a taça ficou nas mãos das Abelhas Rainhas, campanha de seis vitórias, duas derrotas, 29 gols marcados e nove sofridos. Tá em casa, em boas mãos.

Fonte: Globo Esporte-PI

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Você está usando um bloqueador de anúncios.
Quer falar a Redação? Comece aqui
Publicidade