ad16
BocainaDestaquesMunicípiosTodas as Notícias

Acidente em Bocaina: Perícia preliminar aponta que cabo de moto aquática rompeu e casal em boias foi lançado contra lancha parada

Segundo a Marinha, o condutor não tem habilitação para pilotar o veículo. Um inquérito administrativo foi aberto para para apurar as causas e os responsáveis do acidente.

A perícia preliminar do acidente na Barragem de Bocaina apontou que o cabo da moto aquática rompeu e lançou as duas vítimas que estavam em boias contra uma lancha parada. Segundo a Marinha, o condutor não tem habilitação para pilotar o veículo.

“Informações preliminares dos peritos indicaram que uma moto aquática, conduzida por um condutor não habilitado e puxando um cabo de reboque com boias, fez uma manobra e o cabo veio a romper. As vítimas foram lançadas contra a lancha parada”, revelou o comandante da Capitania dos Portos do Piauí (CPPI), capitão de fragata Dante Duarte.

Casal colidiu com uma lancha parada durante acidente na Barragem de Bocaina — Foto: Divulgação/Marinha do Brasil

Segundo o comandante, a investigação ainda em fase inicial deve confirmar a dinâmica do acidente. A Marinha do Brasil, através da Capitania dos Portos do Piauí, abriu um inquérito administrativo para apurar as causas e os responsáveis do acidente.

“Oficialmente todos os envolvidos no acidente e testemunhas serão ouvidos. Só vamos ter a certeza do ocorrido após o laudo. O inquérito será encaminhado para o Tribunal Marítimo, que definirá as penalidades do condutor”, explicou o capitão de fragata.

Durante o inquérito, a Marinha deve investigar se a moto aquática foi usada de modo comercial, se o motorista cobrou pelo passeio, sobre o comprimento do cabo de reboque e se o equipamento estava encaixado corretamente.

Moto aquática envolvida em acidente que deixou casal ferido em Bocaina — Foto: Divulgação/Marinha do Brasil

De acordo com o comandante da Capitania, a embarcação era regulamente inscrita. Contudo, o condutor pode responder pela infração de não ter habilitação e pelo acidente.

“O condutor sem habilitação envolvido em acidente pode ter a embarcação apreendida, pagamento de multa e ser impedido de tirar carteira para moto aquática. Ele também pode ser processado criminalmente pelo caso”, comentou Dante Duarte.

Vítimas seguem internadas

Os jovens Alan Bruno Silva Sousa e Thallia Bezerra estavam nas boias e sofreram traumatismo craniano. Eles foram encaminhados inicialmente para o Hospital Justino Luz, em Picos, e depois transferidos para Teresina.

As vítimas seguem internadas na UTI neuro do Hospital de Urgência de Teresina.

Por Catarina Costa, G1 PI

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Você está usando um bloqueador de anúncios.
Quer falar a Redação? Comece aqui
Publicidade