ad16
AutoPECASonline24.pt
DestaquesGeralTodas as Notícias

Ambev lança cerveja ‘Berrió’ e fomenta cadeia produtiva do caju na região de Picos

Como um nome e sabor tipicamente piauiense, a cerveja Berrió foi lançada pela AMBEV. O nome foi inspirado no período onde as temperaturas do nosso estado são conhecidas como B-R-O-BRÓ.

De acordo com Leandro Thot, gerente de marketing da AMBEV, a cerveja tem o sol do Piauí e nasce com vocação para despertar o orgulho do povo do Piauí. Com roupagem verde e amarelo, a AMBEV buscou homenagear o caju e a alegria do povo do estado.

Há cerca de dois anos a AMBEV desenvolve pesquisas com centenas de entrevistas buscando entender como é a relação entre os consumidores do Piauí e a cerveja. Nesse período, foram entrevistados os mais diversos especialistas para que a cervejaria pudesse entender a cultural local. A pesquisa também buscou entender o consumidor final para que fossem avaliados a marca e o produto final.

A produção da Berrió na Cervejaria Teresina (AMBEV)

Com um processo totalmente piauiense, desde a compra do caju, através de produtores familiares na região de Picos, a produção na unidade de Teresina, a Berrió se destaca como uma cerveja leve e que certamente vai cair no gosto do piauiense. “A Berrió é uma cerveja piauiense do campo ao copo”, diz a piauiense Lanessa Viera, supervisora de Agro da AMBEV.

Lanessa Vieira, supervisora de Agro da AMBEV
Lanessa Vieira, supervisora de Agro da AMBEV – Foto: Roger Bezerra/Riachaonet

Cadeia produtiva do caju

Ainda na sua fala ao PORTAL RIACHAONET, Lanessa nos conta que a Berrió movimenta a economia do estado e gera grande expectativa na cadeira produtiva do Caju. Com o projeto da cerveja Berrió, foram adquiridos de produtores da agricultura familiar na região de Picos cerca de 241 toneladas de caju. Inicialmente foram cinco municípios: Monsenhor Hipólito, Francisco Santos, Campo Grande do Piauí e Pio IX, com a participação da Cooperativa Mista Agroindustrial de Francisco Santos, Cooperativa Mista Agroindustrial de Monsenhor Hipólito, e o Assentamento Nova Esperança de Pio IX.

Vai uma Berrió aí? – Foto: Roger Bezerra/Riachaonet

A cerveja Berrió envolveu em torno de 1.400 pessoas, desde o campo até o destino final na fábrica da AMBEV em Teresina. No total, mais de 600 famílias foram atingidas positivamente na produção. Até 2025 esse número deve chegar a 4 mil pessoas envolvidas no processo.

Produção da Berrió na AMBEV (Cervejaria Teresina) – Foto: Roger Bezerra/Riachaonet

Produzida na Cervejaria Teresina, a Berrió passa por rígidos critérios de qualidade e controle e sua comercialização será exclusivamente feita no Piauí, com garrafas retornáveis de 600 ml e também em latinhas de 350 ml. O produto estará nos pontos de vendas a partir do final de novembro.

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Você está usando um bloqueador de anúncios.
Quer falar a Redação? Comece aqui