ad16
Geral

Animais que participam de feira do gado deverão ser vacinados contra febre aftosa

Raimundo Barbosa, médico-veterinário da ADAPI de Picos-Foto: Romário Mendes

O Governo do Estado a pedido do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) e da Agência de Defesa Agropecuária do Piauí (Adapi), definiu em reunião adiar a campanha de vacinação contra a febre aftosa devido a seca que assola a região do nordeste. O adiamento foi em virtude dos animais estarem muitos debilitados e não estarei em condições de receber a vacina. A data para a campanha de vacinação não foi definida ainda.

Porém aqueles animais que forem para feira agropecuárias e feira do gado e bem como também forem para outros estados deverão ser vacinados contra a febre aftosa. “Nós queríamos chamar a atenção dos criadores que de acordo com a determinação aqueles animais que forem para a feira do gado, como é o caso de Picos e Jaicós que ocorrem semanalmente, terão que ser vacinados para participar de eventos agropecuários”, disse o médico-veterinário da Adapi em Picos, Raimundo Barbosa.

Os criadores deverão vacinar seu animal pelo menos uma semana antes dele ir à feira. Segundo o veterinário, o criador tem que se antecipar e requerer a compra da vacina. “Os animais que estão com mais de duas vacinas, de imediato nós já tiramos o GTA, os animais que são os bezerrinhos, ou seja, tem somente uma vacina tem 15 dias de espera para movimentar esses animais, então tem que ter esse período de imunização desses animais e eles podem tirar o GTA para fazer a movimentação”, frisou.

Vestibular R.Sá. Faça sua inscrição!
[wp_cycle]

Barbosa alerta os criadores ainda, que fiscais do órgão estão fiscalizando nos locais de feiras para que não haja nenhuma irregularidade. “Estamos fiscalizando, orientando, visitando as propriedades e coletando sangue dos animais e também liberando as propriedades que fora feitos sorologia”, relato.

Raimundo comentou também a importância da vacina para os animais e a chance do Piauí se livrar de vez da febre aftosa. “Estamos sem risco de febre aftosa, mas se não vacinar podemos correr o risco dela voltar e não queremos isso para o nosso estado. A vacina é muito importante, os criadores tem que se conscientizar sobre isso”, concluiu.

 

Tags

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Leia Também

Publicidade