ad16
DestaquesGeral

Apagão atinge 12 estados do Norte e Nordeste do país

Eletrobras Distribuição Piauí informou que o apagão atingiu, a partir das 15h08 de quarta-feira, todos os 224 municípios do Piauí, e a falta de energia durou uma média de seis horas e prejudicou todos os 1,270 milhão de consumidores. O Estado tem uma população de 3.219.259 habitantes, todos atingidos. .

Em Teresina, a capital, cidade de 850.198 habitantes, a falta de energia transformou a cidade em um caos com grandes congestionamentos por causa dos semáforos sem funcionamento; as lojas do centro de Teresina fecharam as portas às 16h30 e 17h, quando fecham normalmente às 18h e às 19h.

“Os prejuízos foram grandes, mas tivemos que fechar as lojas porque todos os computadores, sem energia foram desligados e os elevadores e escadas rolantes também ficaram sem funcionarem”, declarou o empresário Laércio Lima, proprietário de rede de lojas de produtos importados de Teresina.

De acordo com o ministro de Minas e Energia, Fernando Coelho Filho, o apagão ocorreu após uma falha na usina de Belo Monte, no Pará.

O superintendente de Operação da Companhia Hidro Elétrica do São Francisco (Chesf), João Henrique Franklin, informou que houve uma queda de energia no Nordeste. Foi registrada falta de energia no Piauí, Paraíba, Alagoas, Maranhão, Ceará, Sergipe, Bahia, Pernambuco e Rio Grande do Norte. O problema foi observado por volta das 15h desta quarta-feira (21).

O superintendente informou que está fazendo o diagnóstico do ocorrido na Central de Operações da Chesf, que fica no Recife. A Companhia atua em todo o Nordeste, com exceção do estado do Maranhão. De acordo com Franklin, o apagão começou às 15h08 e atingiu todo o Nordeste. “Nossa preocupação agora é reestabelecer a energia, que está retornando gradativamente. Já temos energia no Recife, Salvador, algumas áreas de Teresina. Acredito que ainda hoje toda a região estará normalizada. Não sabemos ainda o motivo, vamos precisar fazer uma avaliação junto com o ONS”, explicou.

 (Crédito: Raíssa Morais)
(Crédito: Raíssa Morais)

A área de fiscalização da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) disse que houve uma queda de energia de grandes proporções no Nordeste às 15h03, que derrubou a carga de 10.000 megawatts para 1.000 megawatts. A agência disse que, após a apuração das causas pelo ONS, fará a fiscalização do problema e se houver culpados, aplicará multa.

A operadora de telefonia móvel TIM informou, por meio de nota, que seus clientes no Nordeste poderão ter dificuldade para utilizar os serviços da companhia devido à queda de energia. Segundo a operadora, equipes técnicas estão trabalhando para restabelecer gradativamente os serviços nas áreas afetadas. As demais operadoras ainda não se pronunciaram sobre o apagão.

José Jorge, diretor da Cemar informou que ocorreu uma intervenção em Belo Monte e em Tucuruí atingindo 12 estados da região Norte e Nordeste.

A Eletrobras divulgou uma nota informando que o apagão atingiu os estados Piauí, Maranhão, Sergipe, Alagoas, Pernambuco, Bahia, Ceará, Paraíba, Rio Grande do Norte e ainda Tocantins, Rondônia e Pará.

Segundo ele a falha no suprimento de responsabilidade da Eletrobrás Eletronorte é a causa da falta de energia na rede básica e interrompe o fornecimento para os estados do Maranhão e Tocantins e parcialmente  no Ceará, Rio Grande do Norte, Pernambuco, Bahia, Piauí e Pará.

José Jorge informou ainda que neste momento somente parte da região de Imperatriz, Açailândia, Presidente Dutra e Barra do Corda estão com energia elétrica. Informações preliminares sinalizam que houve problemas na Usina Hidrelétrica de Belo Monte que fica no estado do Pará.

A vendedora autônoma, Gardênia Fontenele de Noronha Pessoas, que mora na avenida Pernambuco, no condomínio Ipê, no bairro Primavera, na zona Norte de Teresina, afirmou que está faltando energia desde as 15h30 e a Eletrobras não atende telefone e quando consumidor telefona aparece a mensagem que o número não existe.

“Minha casa não está escura porque ainda é dia. Vai escurecer e não conseguimos falar com a Eletrobras. Quando telefonamos não atende e outras vezes diz que o telefone não existe”, exiplicou a vendedora aflita.

O diretor do Hospital de Urgência de Teresina (HUT), médico Gilberto Albuquerque, afirmou que assim que começou o apagão, foram acionados os quatro geradores, que na quarta-feira, estava atendendo cerca de 700 pacientes, já que o estabelecimento hospitalar possui 400 leitos e enfermarias.

O hospital tem 2 mil profissionais de saúde , mas 800 estavam de plantão no momento do apagão. Gilberto Albuquerque afirmou que a energia foi restabelecida às 17h40, na zona Sul de Teresina.

“Durante o apagão, foram os quatro geradores de energia que garantiram o funcionamento do Pronto Atendimento , das Unidades de Terapia Intensiva (UTIs), Centro Cirúrgico e Sala de Estabilização”, falou Gilberto Albuquerque.

 (Crédito: Raíssa Morais)
(Crédito: Raíssa Morais)

Maria Alice do bairro Piçarreira, em Teresina, disse que falta energia desde as 15h na região Leste e que ligam para Eletrobras, mas não obtém resposta.
“Tenho um pequeno comércio e estou preocupado em perder a cerveja, iogurte e outros produtos perecíveis como queijo.”

Por causa do apagão, uma pessoa ficou presa no elevador da loja Magazine Luiza no centro da Teresina. O corpo de bombeiros foi chamado para resgatar a pessoa presa.
Os semáforos de Teresina estão sem funcionar, as lojas fecharam por volta das 17h e as escolas liberaram os alunos.

 (Crédito: Raíssa Morais)
(Crédito: Raíssa Morais)
 (Crédito: Raíssa Morais)
(Crédito: Raíssa Morais)

Águas de Teresina informa que, devido a falta de energia, o abastecimento está comprometido na capital.

Veja Nota da Águas de Teresina

A Águas de Teresina informa que, devido a queda no fornecimento de energia elétrica que afeta estados do Norte e Nordeste, o abastecimento de água tratada ficou comprometido em Teresina.
A concessionária está em comunicação com a Eletrobras, mas até o momento não há previsão de quando o serviço será restabelecido. Encontra-se indisponível também a linha de Call Center 0800 223 2000 e 115, além do Whatsapp 98124 3199.

 (Crédito: Raíssa Morais)
(Crédito: Raíssa Morais)
Fonte: Meio Norte
LER MATÉRIA COMPLETA

Leia Também