ad16
Geral

Apesar de chuvas, barragens do PI estão com apenas 30% da capacidade

[ad#336×280]Apesar da consolidação do período chuvoso em todo o Piauí, as baragens do estado ainda estão abaixo do esperado para o período, fato que preocupa o Departamento Regional de Obras Contra a Seca (Dnocs). Segundo José Carvalho, diretor regional do órgão, o volume de água que vem caindo está abaixo da média do Nordeste e que isso deve atingir primeiramente as atividades econômicas.

“As barragens mais importantes ainda não pegaram água e isso nos preocupa. Na barragem de Bocaina, por exemplo, tem piscicultura, mais de mil hectares irrigados, já que seu reservatório regulariza o leito do Rio Guaribas. Sem chuva, tudo isso fica ameaçado. Nossas barragens estão com 30% de sua capacidade, enquanto no Nordeste essa média está em 35%”, disse Carvalho.

Barragem ameaça seca caso não haja chuvas no interior do Piauí (Foto: Gil Oliveira/ G1)
Barragem de Bocaina (Foto: Gil Oliveira/ G1)

O diretor afirma que a incidência de chuvas no final de dezembro do ano passado foi muito boa, mas desde a segunda quinzena de janeiro que esse volume diminuiu. Esse fato liga o sinal de alerta no Piauí, pois as barragens devem começar o período seco com um nível muito baixo.

“Bocaina está com 15 milhões de metros cúbicos (tem capacidade de 106 milhões), fato não altera o abastecimento humano, mas se diminuir ainda mais, o leito do rio Guaribas não receberá mais água. As barragens de Jenipapo, Petrônio Portela, que regularizam o leito do Rio Piauí, também estão níveis baixos”, relatou José Carvalho.

Sobre o combate à seca, o Dnocs, informa o diretor, está atuando em 170 comunidades de 80 cidades piauienses, perfurando poços e equipando os já existentes. “São R$ 8 milhões investidos no abastecimento de água humano e animal”.

Fonte: g1.pi

 

 

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Você está usando um bloqueador de anúncios.
Quer falar a Redação? Comece aqui
Publicidade