ad16
EconomiaGeral

Apicultura ganha reforço para superar crise

[ad#336×280]A seca que hoje assola praticamente todos os municípios do Piauí afetou seriamente a produção de mel de abelha no Semiárido, a principal atividade econômica da região. Só em exportações, os prejuízos em 2012, se comparados com o ano anterior, chegam a US$ 2 milhões, o equivalente a cerca de R$ 6 milhões no câmbio atual.

Com a distribuição de kits para agricultores piauienses, no início da tarde desta terça-feira (5), o governador Wilson Martins mostra-se sensível à questão e começa a implantar uma infraestrutura para o fortalecimento da apicultura no Estado, setor que ele considera importante, por ser um dos principais da pauta de exportações piauienses.

Números da Secretaria de Comércio Exterior do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior revelam que no ano passado as exportações da Casa Apis, em Picos, principal exportadora de mel do Piauí, caíram do 7º para o 13º lugar na pauta de exportações.

A queda nas exportações este ano atingiu a marca de 37,15%, fazendo com que a participação do mel no total das exportações do estado ficasse em 1,41%, bem abaixo dos 3,08% de 2011.

Dos polos produtores, o mais atingido foi o de São Raimundo Nonato, onde as exportações caíram 96,20%. Foram vendidos 37.808 quilos, que renderam pouco mais de US$ 103 mil. Em 2011, foram comercializados 879.774 quilos, no valor de US$ 2,716 milhões.

Em Simplício Mendes, outro polo produtor, as exportações caíram 69,38%, com a venda de 75.040 quilos, ao preço de US$ 228.272. No ano anterior, foram vendidos 225.120 quilos, por US$ 747.140.

Em Picos, o maior dos polos produtores de mel de abelha, as vendas no exterior caíram 29,99%. Passaram de US$ 2,179 milhões, em 2011, para US$ 1,525 milhão.

Para revitalizar o setor apícola, o governador Wilson Martins entrega nesta terça-feira (5), 3.810 kits de apicultura, seis caminhões, 29 triciclos, equipamentos para casas de mel e 1’6 mil quilos de ração protéica, além de assegurar investimentos no adensamento da Caatinga.

Fonte: Governo do Estado

Tags

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Leia Também

Publicidade