ad16
Campo Grande do PiauíDestaquesGeralMunicípios

Assessoria Jurídica de Campo Grande do Piauí, esclarece matéria sobre licitação de combustível

[ad#336×280]Em matéria veiculada pelo portal www.180graus.com e reproduzida por outros veículos de comunicação no interior o Estado, com a chamada “Prefeituras ‘queimaram’ R$ 30 milhões em combustível” foram encontrados erros de interpretação e análise dos dados, principalmente em relação ao município de Campo Grande do Piauí, região do Sertão Piauiense.

A Assessora Jurídica disse que o texto deixa o leitor confuso. Em se tratando do município de Campo Grande do Piauí, por exemplo, aparece o valor de R$ 46.000,00 referente à gastos com a aquisição de combustível no mês de março.

 Esse dado segundo informações da Assessoria está errado, pois o citado valor corresponde aos gastos referentes aos meses de fevereiro e março.

 Outro ponto ainda mais grave, refere-se ao valor de R$433.600,00 que no texto aparece como gasto ou compra de combustível no mês de janeiro/2014, quando na realidade, o valor citado refere-se a previsão total, global da licitação para aquisição de combustível com a finalidade de atender as necessidades de todos os órgãos da Prefeitura, durante o período de 12 meses, ou seja, trata-se apenas de uma previsão licitada para o ano de 2014.

A Assessoria Jurídica, esclarece ainda que o valor licitado, não implica que o mesmo será gasto, é apenas uma previsão. ”A forma como foi divulgado os dados, a informação está incorreta, e portanto, precisa ser esclarecida. Consta no portal da transparência todas as despesas efetuadas e lançadas nos balancetes, portanto, não faz sentido, uma publicação dessa natureza, sem o mínimo de coerência, que denigre a imagem de um gestor comprometido com a coisa pública”, disse.

Enfatizou ainda, que o Prefeito Francisco José Bezerra, tem se esforçado e cobrado de sua equipe, economia para manter o equilíbrio das contas públicas e preservar o patrimônio do município, executando obras e trabalhando para melhorar cada vez mais a vida de seus munícipes.

Fonte: Assessoria Jurídica

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Você está usando um bloqueador de anúncios.
Quer falar a Redação? Comece aqui
Publicidade