DestaquesPolíticaTodas as Notícias

Assessoria jurídica do PP pedirá a cassação do mandato de Padre Walmir

Presente na solenidade de posse dos candidatos eleitos em Picos, realizada na quadra do CEEP (Centro de Educação Profissionalizante) Petrônio Portela, no último sábado (17), a deputada Estadual, Belê Medeiros (PP), informou que a assessoria jurídica do Partido Progressista protocolará uma ação no TRE/ PI (Tribunal Regional Eleitoral do PI) onde pedirá a cassação e a impugnação da chapa vencedora nas eleições de 02 de outubro, formada pelo prefeito, Padre José Walmir de Lima (PT) e o vice-prefeito, Edílson Alves de Carvalho (PTB).

padre-walmir-pt-e-gil-paraibano-pp-polarizam-disputa-em-picos-353183
Padre Walmir (PT) e Gil Paraibano (PP)

“Temos uma AIM [Ação de Impugnação de Mandato Eletivo] para ser protocolada, se não me engano, no dia 02 [de janeiro] exatamente no período que é depois da diplomação, e há uma grande possibilidade da gente entrar com essa AIM e a gente vai aguardar [o resultado] com muita tranquilidade, absolutamente em paz”, falou a parlamentar.

Contudo, Belê Medeiros frisou que o grupo político do empresário e ex-prefeito, Gil Paraibano (PP), não tem feito expectativa em cima de uma possível reviravolta no resultado das eleições municipais em Picos.

“Tio Gil continua com suas atividades, dentro das suas empresas e nós temos orientado nossos vereadores e aqueles que ainda estão apaixonados, como se a campanha ainda não tivesse terminado, que tenham muito cuidado muita calma para que a gente possa conduzir isso da forma mais tranquila possível”, ponderou a deputada.

A parlamentar pepista também confirmou que outras ações que pedem a impugnação e a cassação do mandato do Padre Walmir já tramitam na Justiça.

“Infelizmente muitos elementos foram apontados e existem realmente ações de pedido de cassação e impugnação do mandato do prefeito, e a gente vai aguardar naturalmente ver o que a Justiça Eleitoral entende sobre isso”, comentou.

De acordo com Belê, os principais elementos destacados pela assessoria jurídica do PP para justificar o ingresso de ações estão relacionados a um suposto uso do poder econômico por parte da coligação vencedora.

“O mais forte é esse, mas têm outros elementos, e no que eu vi rapidamente no processo elaborado pela equipe eu acho que o ponto mais forte caminha por aí, vamos aguardar”, completou Medeiros.

Antes da solenidade em que foi diplomado prefeito de Picos, Padre Walmir negou a existência de alguma ação na Justiça pedindo a sua cassação e rebateu as acusações.

“Nós estamos conscientes das nossas responsabilidades, nós estamos conscientes da seriedade como nós chegamos até aqui, agora quem acusa é que tem de provar”, concluiu o prefeito de Picos.

Fonte:DiaaDia

LER MATÉRIA COMPLETA

1 Comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Leia Também