ad16
CidadeDestaquesGeral

Associação de Moradores pede ajuda para reconstruir casa no bairro Morada do Sol

Maria Tereza de Jesus, uma brasileira anônima – Foto: Maria Moura

Há três meses Maria Tereza de Jesus, 73 anos, não sabe o que é um lar. Sua residência, uma casa de taipa construída no alto do morro da Morada do Sol, foi incendiada no dia 7 de dezembro de 2011. A origem das chamas permanece desconhecida.

A idosa perdeu tudo o que havia construído ao longo da vida. Natural de Santana do Cariri (CE), ela não tem marido nem filhos, e atualmente vive da caridade de vizinhos a amigos. Para ganhar algum dinheiro e garantir a sobrevivência, rega plantas e cuida de túmulos no cemitério São Pedro de Alcântara.

O desamparo é grande, mas não é maior que a força de vontade de dona Tereza, como é conhecida entre os moradores do bairro. Sem ajuda, ela está reconstruindo a moradia. As estacas que darão sustentação à nova estrutura – ainda de taipa – já estão fincadas no solo, à beira de um barranco.

Fábio Charles
Fábio Charles, presidente da AMBMS – Foto: Carla Carvalho

Sensibilizado com a situação, o presidente da Associação de Moradores (AMBMS), Fábio Charles, resolveu intervir e pede ajuda à população de Picos para reconstruir a casa de forma digna, com materiais de construção adequados para garantir a segurança da idosa.

“Estamos fazendo uma campanha, pedindo doações de materiais de construção, dinheiro, móveis, o que as pessoas puderem doar – tudo para realizar esse desejo da dona Tereza”, destaca.

Uma brasileira invisível

De acordo com Fábio, a Defesa Civil de Picos foi procurada para visitar o local da construção – área considerada de risco por estar à beira de um barranco. Até o momento ninguém apareceu. A situação se complica ainda mais em razão do anonimato em que vive dona Tereza.

Por não possuir nenhum documento, a idosa não tem acesso a benefícios sociais ou programas do governo federal. Segundo Fábio, a advogada e jornalista Fátima Miranda está trabalhando junto à AMBMS para “devolver a cidadania de dona Tereza”.

“Naquela época não tinha essas coisas, não”, diz dona Tereza sobre a falta de documentos. Ela explica que apesar da situação nunca chegou a ficar sem atendimento médico nos hospitais por ser “amiga das doutoras”.

Residência alternativa
Idosa luta para reconstruir casa – Foto: Maria Moura

Lições de solidariedade

Essa é a segunda campanha da AMBMS realiza em prol de moradores vítimas de incêndio residencial. Em novembro de 2011 a casa em que Francisco Éderson da Silva vivia com a esposa e duas filhas, também de taipa, foi completamente destruída em um incêndio acidental.

Com a ajuda de empresários, populares e voluntários, a casa foi reconstruída dois meses depois. Todos os materiais e valores gastos durante a construção vieram de doações adquiridas a partir do trabalho da Associação de Moradores. Uma iniciativa que vem demonstrando o poder da solidariedade entre os picoenses.

Moradia teve perda total – Foto: Carla Carvalho

Botão Voltar ao topo
Quer falar a Redação? Comece aqui

Adblock detectado

Você está usando um bloqueador de anúncios.
Publicidade