ad16
CidadeGeral

Audiência Pública debate qualidade da telefonia móvel em Picos

[ad#336×280]Uma audiência pública com a presença de representantes do poder público, sociedade civil e empresas responsáveis pelos serviços de telefonia móvel na cidade de Picos foi realizada na tarde desta terça-feira (25), no Plenário Pedro Barbosa da Silva, na Câmara Municipal da cidade.

O momento foi marcado pelas discussões em torno da qualidade do serviço prestado pelas operadoras de telefonia móvel que tem cobertura em Picos e região: a Claro, Oi, Tim e Vivo. Os parlam

entares picoenses e a sociedade civil questionaram os representantes das empresas citadas sobre as deficiências que encontram aqueles que usam e dependem de aparelhos celulares.

O responsável pelo setor institucional da empresa Tim, Sérgio Brasilis, destaca que as principais reclamações da clientela da empresa em Picos são naturais, especialmente porque a empresa é líder de mercado no setor na cidade. Segundo ele, as maiores reclamações dizem respeito às quedas de chamadas e ao congestionamento de rede – “muitas pessoas querem falar ao mesmo tempo”, explica.

O representante da Tim garantiu que vai monitorar de perto as ações da empresa na cidade e acompanhar o desenvolvimento e melhorias no setor. De acordo com ele, novos investimentos em infraestrutura estão a caminho.

Também presente à audiência, a presidente da Federação das Associações de Moradores e Conselhos Comunitários da Regional Sul (FAMCC), Cláudia Mônica, afirmou que o debate foi importante e promissor, mas lamentou a pouca participação popular no evento. O plenário da Câmara estava quase vazio.

Já o vereador Hugo Victor, presidente do Legislativo picoense, afirmou que é necessário encontrar soluções rápidas para os problemas da telefonia móvel em Picos. Ele também lamentou a ausência do público para debater a questão e cobrar das empresas melhorias e reformas no setor.

“A gente passa o dia recebendo críticas e sendo cobrados para lutar e encontrar soluções para os problemas da cidade. Quando buscamos uma audiência pública para tentar solucionar os problemas, o plenário da Casa não corresponde e fica vazio”, lamentou.

Os vereadores realizarão requerimentos e solicitações que serão enviados aos diretores das operadoras. Eles serão cobrados a responder dentro de um prazo de 30 dias os questionamentos dos parlamentares sobre investimentos, perdas de chamadas, promoções e outras dúvidas dos consumidores.

Os representantes das operadoras Claro e Oi estiveram presente e foram procurados, mas informaram que não estavam autorizados a conceder entrevistas. A operadora Vivo não enviou representante.

O autor do requerimento que sugeriu a audiência pública foi o vereador Simão Carvalho (PMDB).

 

Tags

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Leia Também

Publicidade