ad16
AutoPECASonline24.pt
BairrosDestaquesGeralTodas as Notícias

Bairro Cidade de Deus: O filho órfão de Picos

[ad#336×280]O Conjunto Habitacional Nossa Senhora Aparecida, surgiu no ano de 2006, quando o Governo construiu 100 casas para abrigar famílias vítimas de alagamento no inverno rigoroso daquele ano. Logo, o bairro ficou conhecido em toda a cidade como “Cidade de Deus”, uma referência ao filme homônimo de grande sucesso exibido na Rede Globo, inspirado no Livro do jornalista e escritor Paulo Lins, que retrata as mazelas de uma favela do Rio de Janeiro. A semelhança não é apenas no nome, a precariedade do bairro em diversas áreas é bem parecida com o cenário do filme.

Vista aérea do bairro Cidade de Deus - Foto: Reprodução/ Google Maps
Vista aérea do bairro Cidade de Deus – Foto: Reprodução/ Google Maps

O bairro fica localizado no extremo oeste do município, em um terreno íngreme entre os bairros Boa Vista, Passagem das Pedras e o Povoado Saquinho. Atualmente, pelo menos 150 famílias residem no Cidade de Deus e convivem com o descaço e inúmeras dificuldades  em diversas áreas. O acesso ao bairro pode ser relatada como uma dificuldade inicial, pois uma grande subida de aproximada mente 500 metros com calçamento deteriorado é a única entrada e saída. E para piorar a situação o bairro não dispõe de linha de transporte coletivo dificultando ainda mais a locomoção dos moradores.

 

Saúde

O atendimento médico do bairro divide opiniões dos moradores e já foi motivo de protestos. Em 2013 a população ficou mais de quatro meses sem atendimento médico no único posto de saúde.

“Ano passado fiquei 3 meses com um problema na perna e no braço, mas não teve médico no posto de saúde. Quando eu fui para a outra unidade, disseram que não podia atender e me encaminham para o hospital regional. Lá, eu descubro que tinha que procurar um posto de saúde e desse jeito continuei no sofrimento”, disse a dona de casa Antônia Pinheiro.

r2

 

Atualmente o posto de saúde conta com apenas duas salas, uma destinada para os atendimentos médicos e a outra para guardar os poucos medicamentos que existem no local, mas que só podem ser distribuídos com receita médica.

O atendimento médico é realizado somente as terças-feiras, por uma médica cubana do programa Mais médicos do governo federal e apenas 21 pessoas recebem esse atendimento. De acordo com o Presidente da Associação de Moradores, Francisco José De Lima Leal, mesmo com o atendimento semanal, os habitantes do bairro esboçam uma satisfação com a médica.

Saneamento

No chão, as marcas do atraso. A areia avermelhada marcam os pés descalços das crianças que jogam futebol pelas ruas do bairro. Depois de 8 anos de existência, os moradores ainda sofrem com problemas como falta de saneamento básico, falta de pavimentação das ruas, muita poeira e esgoto a céu aberto.  Buracos, esgoto a céu aberto e intensa poeira é a realidade dos moradores que enfrentam sérios problemas quanto a precariedade de ruas e avenidas principais.

Esgoto à céu aberto - Foto: Raí Júnior, Willians Sousa
Esgoto à céu aberto – Foto: Raí Júnior, Willians Sousa

r3

 

 

A falta de transporte público é outro fator que assola os habitantes, tendo os mesmo que enfrentar diariamente uma enorme subida. A única que está calçada, mesmo em estado crítico. Parte dessa via pública ainda não tem calçamento.

Educação

Outro ponto negativo do bairro é a falta de uma escola, o que obriga as crianças e adolescentes a terem que se deslocarem para outros bairros para frequentarem as aulas. Para piorar a situação, os alunos não dispõe de transporte escolar e se deslocam a pé, tendo que enfrentar a íngreme ladeira do único acesso aos bairros mais próximos. O pequeno Maurício Silva de 12 anos disse que volta da escola cansado, depois de enfrentar a longa subida todos os dias acompanhado de sua mãe.

Centro Comunitário é inaugurado no Bairro

Como gesto concreto da IV e V Caminhadas da Solidariedade e da Paz, foi inaugurado na manhã de terça, 24 de agosto de 2009, o Centro Comunitário Padre José Walmir de Lima, localizado no Conjunto Habitacional Nossa Senhora Aparecida, conhecido popularmente como “Cidade de Deus”.

r5

O espaço foi recebido com alegria pelos moradores, que até então não possuíam nenhum ambiente para encontros de catecismo e grupos de jovens, ou celebrações. “Com os recursos da Caminhada da Paz eles olharam para o nosso bairro e nos agraciaram com esse centro comunitário. Nós agora temos um ponto de referência, onde nos encontraremos e falaremos mais da Palavra de Deus”, afirma Francilda dos Santos Araújo, moradora e catequista do bairro.

Entre as aquisições feitas com o recurso das caminhadas está também a compra do terreno de 2 mil metros quadrados, destes, 300 foram utilizados para a construção do centro, sobrando espaço para uma futura edificação de quadra esportiva e igreja. Também foram ministradas oficinas como parte do projeto Vivendo a Vida, que capacitou os moradores com cursos de manicure, biscuit, cabeleireiro, capoeira, bordados e corte e costura.

Porem hoje as atividades foram cessadas, e os únicos eventos que acontecem com frequência no local é a missa e aulas de capoeira.

Lazer

O bairro não dispõe de nenhum local de lazer. O único ponto que servia como entretenimento para os moradores era um campo de futebol, e mesmo este hoje encontra-se tomado pelo lixo.

r6

Curiosidade

Uma curiosidade sobre o bairro Cidade de Deus, é que mais de 80% população que ganhou as casas do governo não reside mais no local. A maioria vendeu as casas para terceiros e outros alugaram os imóveis. Porem a legislação do Mistério das Cidades proíbe a venda, troca e o aluguel dos imóveis doados pelo governo.

r8

Mitos

O mito que está em volta do bairro tem haver com seu nome, já que o nome Cidade de Deus faz referência ao filme que retrata uma favela bastante perigosa no Rio de Janeiro, onde o tráfico de drogas domina e a violência faz parte do cotidiano das Pessoas.  Por causa disso geralmente associa o bairro ao mesmo ambiente do filme. No entanto segundo o presidente da associação de moradores, a muito tempo o bairro deixou de ser violento. “Aqui dormimos com portas abertas, motos em frente a casa, e ninguém mexe”, relata. Segundo o presidente inicialmente o índice de violência era maior e uma pessoa ainda foi assassinada, porem esse foi o crime de maior gravidade da história do bairro.

Economia

A economia do bairro é baseada nos pequenos comércios, bares e pequenos pontos de manufaturas. Dona Maria de Fátima é dona de um dos poucos pontos comercias do bairro, e segundo ela as vendas são pequenas e por isso o comércio enfrenta dificuldades. “Eu tenho esse comercia a pouco mais de um ano, mas a gente luta muito pra manter, porque as vendas são pequenas, e isso é porque aqui não mora muita gente”, disse.

r7

A Esperança

O presidente José Francisco destacou as principais dificuldades do bairro e apontou a falta de saneamento como a principal delas. Segundo ele, já fez várias visitas ao gabinete do prefeito pedindo uma atenção especial para que pelo menos o problema do saneamento seja sando, porem segundo ele o que tem recebido não passa de promessas. “Temos insistido nessa questão. Vou lá peço, falo do problema, mas nada é feito. O prefeito atual, e a gestão passada só nos prometiam. Mas temos a esperança de um dia ver nosso bairro com ruas pavimentadas”, disse.

Por: Raimundo N. Silva Junior / Willians Rego de Sousa

Etiquetas

3 Comentários

  1. Right here is the perfect blog for everyone who really wants to find out about this
    topic. You know a whole lot its almost hard to argue with you (not that I really
    would want to…HaHa). You certainly put a brand new spin on a
    topic that has been written about for ages.
    Wonderful stuff, just great!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo
Fechar

Adblock detectado

Você está usando um bloqueador de anúncios.
Quer falar a Redação? Comece aqui
Publicidade