ad16
AutoPECASonline24.pt
BairrosDestaquesGeralTodas as Notícias

Bairro Paraibinha: 54 anos de história escritos pela tecelagem

[ad#336×280]A origem do bairro Paraibinha, situado na Zona Leste da cidade de Picos é marcada por uma trajetória de dificuldades. A história do bairro passa pelo povoamento do local, famílias que começam a formar uma comunidade, e aos primeiros sinais de desenvolvimento econômico que atinge seu apogeu com a chegada das Indústrias Coelho S/A . Comunidade esta, que com o passar dos tempos passa agregar valores, nomes, famílias formando uma grande concentração de pessoas.

Vista paranômica do bairro Paraibinhas - Foto: Danilo Almondes
Vista paranômica do bairro Paraibinha – Foto: Danilo Almondes

Urbanização e desenvolvimento

Nos dias 22 e 23 de maio de 1971, em cumprimento do decreto nº 67. 423, de 20 de outubro de 1970, ocorreu a transferência da sede do 3º BEC de Natal deslocando a unidade para Picos onde ficaria instalado às margens da BR-316 na Avenida Brasil, hoje Avenida Senador Helvidio Nunes. Assim com a chegada 3º BEC o processo de desenvolvimento do bairro Paraibinha foi ganhando destaque e com isso nos anos de 1975 foi dado início a construção de casas populares, constituindo a COHAB – Conjunto Habitacional Petrônio Portela.

Nos anos de 1970 com o início da construção da Indústria Coelho as famílias começaram a se deslocar para o local dando início ao surgimento da “nova” Paraibinha, já que a antiga Paraibinha se formara próximo aos Morrinhos. Entre os primeiros moradores se encontrava Zé Firmino de Almondes dando inicio ao seu comércio além do Sr.Francisco conhecido como “Chico da Unha”. Ainda entre os primeiros moradores já residia o Sr.João de Anísio, Paulo Branco que também tinha um comércio, mas logo depois deixou de existir.

Indústrias Coelho S/A - Foto: Reprodução/ Joel Marques
Indústrias Coelho S/A – Foto: Reprodução/ Joel Marques

O início da construção da Indústria Coelho e a implantação do 3º BEC foi fator determinante para o desenvolvimento e o progresso da Paraibinha. Desde a construção da Indústria Coelho  até  sua inauguração  os primeiros habitantes da Paraibinha já poderiam enxergar novas oportunidades, tempos melhores, em um período de grande dificuldade nessa região, onde as pessoas viviam apenas na base da agricultura.

Pairaibinha 2

Segundo o morador, Antonio Pedro de Almondes, durante as décadas de 1960 e 1970 a Paraibinha era um bairro com poucas famílias. “No início havia apenas algumas casas isoladas não tinha muita coisa. A BR316 que corta o bairro ainda era de chão batido, terra mesmo” explica Antônio Pedro . Ele complementa que o desenvolvimento começou a surgir logo após a construção do 3º BEC e da Indústria Coelho.

E hoje?

A Paraibinha possui 54 anos de história. Portanto não são mais casas isoladas e sim um bairro urbano com uma população de 3.068 habitantes que representa cerca de 4,06% (por cento) da população da cidade de Picos.

Assim mesmo com o progresso desses anos e com o aumento da população o bairro é ainda carente de muitos serviços públicos como saneamento básico, asfaltamento das ruas, iluminação pública, praças e locais de esporte para a população. Atualmente o bairro Paraibinha é cortado pela Avenida Doroteu Neres que liga a Samambaia. Além da Avenida principal Senador Helvidio Nunes que liga os Bairros (Conduru, Junco e Jardim Natal Morrinhos e Pantanal).

O comércio no Bairro Paraibinha vem se desenvolvendo muito. Hoje o bairro conta com a “Casa Almondes, Supermercado Básico, Supermercado Primavera, Supermercado Central, Almondes Frutas.” Além de duas farmácias; FarmaSousa, Farmácia Ramos, duas concessionárias de automóveis; Mavel e Abel Veículos, Socorro Variedades, Fabricia Variedades  e um posto de gasolina do grupo R.SÁ.

A decadência

A “decadência” do bairro Paraibinha se dá na década de 1980 com a falência da Indústria Coelho, principal força motriz de renda no local. Já no fim da década de 2000 a indústria, em virtude de uma crise administrativo-financeira, pôs fim à suas atividades demitindo seus funcionários sem os devidos pagamentos trabalhistas. O fato gerou grande repercussão local, pois a indústria empregava parcela significativa de trabalhadores da região. Existem casos e trabalhadores com mais de 25 anos na empresa.

Aspectos sociais

Na Saúde o bairro é contemplado por um posto de saúde, porém não atende toda a população, recentemente por uma Policlínica e em construção está o Hospital Regional de Picos e outro posto de saúde.

Na religião o Bairro possui duas igrejas católicas, duas evangélicas. No lazer a opção são bares e pizzarias.

É nesse ritmo que o Bairro Paraibinha vem se tornando um dos mais importantes da cidade o progresso foi superado pelas dificuldades e pelo os esforços de cada habitante desse lugar construindo as suas histórias que muitas vezes ficam intrínsecas a suas vidas. São 54 anos que cada habitante vai se unindo pela história.

Matéria produzida pelos alunos do curso de Comunicação Social da Faculdade R.Sá: Danilo Almondes, Pedro Neto.

Edição: Paula Monize

 

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Você está usando um bloqueador de anúncios.
Quer falar a Redação? Comece aqui
Publicidade