ad16
CidadeGeral

Baixa umidade do ar em Picos é preocupante

“Os índices para a época já são assustadores”, garante o meteorologista Eugênio Lopes.

Visão panorâmica de Picos
Visão panorâmica de Picos - Foto: Maria Moura

Por ser uma cidade localizada na região semiárida, Picos sofre com as altas temperaturas e, nos períodos de verão, com a baixa umidade do ar. Nos últimos dias, um fator de risco tem preocupado especialistas do clima na cidade. Os índices de umidade do ar estão em níveis de atenção, segundo parâmetros da Organização Mundial da Saúde (OMS).

Segundo o meteorologista Eugênio Lopes, os momentos mais críticos acontecem à tarde, quando o índice de umidade já chegou a apenas 15%, mesmo percentual de alguns desertos africanos. “Durante todas as tardes nós já estamos convivendo em estado de alerta”, frisou.

“O satisfatório seria uma umidade em torno de 60%, e nós temos convivido com algo em torno de 20%, ou menos de 20%”, ressalta.

Os efeitos das altas temperaturas aliadas à baixa umidade do ar podem ser sentidos através de irritação na pele, nos olhos, nas narinas e na boca, todos provocados pelo ressecamento das mucosas. Os sintomas e problemas são potencializados em idosos, crianças e pessoas com problemas alérgicos e respiratórios.

Além dos prejuízos para a saúde, a baixa umidade relativa do ar também aumenta o risco de incêndios e queimadas. Nos últimos meses, as ocorrências desse tipo atendidas pelo Corpo de Bombeiros de Picos tiveram aumento de mais de 50%.

[ad#ad-3][ad#ad-3]

 

Botão Voltar ao topo
Quer falar a Redação? Comece aqui

Adblock detectado

Você está usando um bloqueador de anúncios.
Publicidade