ad16
CidadeGeralPolítica

Belê rebate críticas de Conselho e quer curso de medicina em Picos

Deputada Belê
Deputada Belê

A deputada Belê Medeiros (PSB) criticou a declaração do médico Fernando Correia Lima Presidente do Conselho Regional de Medicina do Piauí que se disse contra a implantação do curso de medicina no Campus da UFPI em Picos e também na cidade de Parnaíba. Segundo o médico o Piauí não precisa de mais profissionais na área da medicina. “Eu repudio a declaração do médico Fernando Correia Lima e lamento que a visão corporativista do Conselho Regional de Medicina tenha a pretensão de atrapalhar o processo de instalação do curso de medicina em Picos”, disse Belê.

Fernando Correia Lima afirmou em entrevista a um jornal de circulação em todo o estado que o CRM não só é contra, como vai “tentar de todas as maneiras” vetar a idéia, que faz parte do projeto de interiorização da Universidade Federal do Piauí. O principal argumento do Conselho é que “não há condições estruturais, funcionais e nem humanas” para a abertura de cursos nos dois municípios.

Atualmente, as duas universidades públicas do Piauí e mais duas faculdades particulares de Teresina são autorizadas a ofertar vagas para Medicina.  Para o CRM – Piauí, essas escolas suprem a demanda de profissionais do Estado. Segundo o conselho, o Estudo da Demografia Médica no Brasil mostra que o Piauí forma médicos suficientes para as suas necessidades e que o problema é a concentração de profissionais em Teresina.

Na tribuna nesta segunda-feira (19), Belê Medeiros convocou os deputados a lutarem juntos para que o curso de medicina seja implantado nas duas cidades.  “É preciso que o presidente do Conselho Regional de Medicina conheça as instalações do campus da UFPI em Picos, antes de tentar atrapalhar o processo de implantação do curso, e eu convoco os colegas deputados para que juntos nos possamos lutar contra posturas desse tipo e oferecer mais opções aos  estudantes  do Piauí”, defende Belê Medeiros.

Belê afirmou ainda que o documento que solicita a implantação do curso de medicina em Picos já foi enviado ao Ministério da Educação e Cultura, e aguarda liberação. “Nos últimos sete anos, o Campus da Universidade Federal do Piauí  na cidade de Picos recebeu  grandes  investimentos  e evolui muito em insfra-estrutura e corpo docente e portanto tem plenas condições de tem receber o curso de medicina”. Belê ressalta ainda que Picos e pelo menos 59 cidades na região precisam desse avanço no ensino do sul do Piauí.

A deputada rebateu ainda a informação de que o Piauí já tenha médicos suficientes para atender com qualidade a população e apresentou números da pesquisa Demografia Médica no Brasil encomendada pelo Conselho Federal de Medicina. “A pesquisa aponta que o Piauí é o segundo estado do Nordeste com menor número de médicos. Ao todo, são 3.125 profissionais para atender uma demanda de mais de 3 milhões de habitantes”, revela a deputada.

“É um absurdo que o Conselho seja contra a expansão do ensino de medicina no Piauí, e eu vou  bater de frente com o Conselho Regional de Medicina ou qualquer outra instituição, porque a população do Piauí precisa de mais investimento na educação e por consequência de mais médicos. È nosso dever como deputados contribuir para a interiorização do ensino de medicina bem como levar mais médicos do interior do Piauí”, finaliza Belê Medeiros.

Fonte: Andressa Figuerêdo

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Você está usando um bloqueador de anúncios.
Quer falar a Redação? Comece aqui
Publicidade