ad16
AutoPECASonline24.pt
BocainaDestaquesGeralMunicípios

Bocaina: Estiagem prolongada ameça maior projeto de piscicultura do Piauí

A seca ameaça o maior projeto de piscicultura do Piauí. O volume de água da Barragem de Bocaina, na macrorregião de Picos do estado, já reduziu em 70% e a produção de peixe caiu pela metade.

O reservatório da barragem tem capacidade para 106 milhões de litros de água, mas acumula menos de 35% desse total. Com a estiagem prolongada, 40 criadores de uma cooperativa que mantém 700 tanques para a produção de tilápias, estão sendo obrigados a reduzir pela metade a quantidade de peixes por tanque.

Segundo o lavrador Raimundo José da Rocha, que mora há 20 anos na região, a barragem nunca esteve tão seca. “É o primeiro ano que estou vendo desse jeito. O nível da água baixou demais”, diz.

O presidente da Cooperativa Aquícola Regional de Picos (Coap), Francisco José da Luz, conta que a cada dia que passa a água da barragem fica mais baixa. “Isso comprometido a oxigenação e também eleva a temperatura, visto que nossos tanques estão na superfície da água. O problema faz com que os peixes não tenham aptidão para se alimentar, acarretando prejuízos.”

Barragem de Bocaina está com 35% da sua capacidade
Barragem de Bocaina está com 35% da sua capacidade

A redução na produtividade da cooperativa também adiou um sonho antigo dos piscicultores. Por falta de matéria prima, ainda não há previsão para a abertura da ‘Unidade de Beneficiamento de Pescado’. A indústria tem capacidade para beneficiar duas toneladas de pescado por dia, mas atualmente o que toda região produz não chega a metade.

“O piscicultor de semiárido piauiense sofre igual ao criador de gado e ao cajucultor. E mais ainda, porque para se criar peixe tem que ter água”, lamenta Luz. Com informações do G1 Piauí

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Você está usando um bloqueador de anúncios.
Quer falar a Redação? Comece aqui
Publicidade