ad16
DestaquesTodas as Notícias

Brasil tem primeira morte confirmada pela variante ômicron da Covid-19

A prefeitura de Aparecida de Goiânia, cidade da região metropolitana da capital de Goiás, informou nesta quinta-feira, 6, ter registrado a primeira morte pela variante Ômicron no Brasil. O óbito, porém, ainda não foi reportado pelo Ministério da Saúde.

A prefeitura de Aparecida de Goiânia, cidade da região metropolitana da capital de Goiás, informou nesta quinta-feira, 6, ter registrado a primeira morte pela variante Ômicron no Brasil. O óbito, porém, ainda não foi reportado pelo Ministério da Saúde. Identificada pela primeira vez na África do Sul, a nova cepa do coronavírus é apontada como a principal responsável pelo aumento de casos de covid-19 em todo o mundo. Não à toa, tem ligado o alerta quanto ao possível avanço da pandemia no País.

A primeira vítima da variante, segundo a prefeitura de Aparecida de Goiânia, foi um homem de 68 anos, portador de doença pulmonar obstrutiva crônica e hipertensão arterial. Ele estava internado em uma unidade hospitalar da cidade. “O paciente era contactante de um caso que a pasta já havia confirmado como infecção pela variante. O homem estava vacinado com três doses”, informou a pasta.

Conforme já apontado pelo jornal O Estado de S. Paulo, a infecção pelo coronavírus por pessoas que já completaram esquema vacinal não demonstra ineficácia da vacina. Especialistas apontam que o principal benefício dos imunizantes é evitar que a covid-19 evolua para quadros graves, mas reforçam que, mesmo quem já foi vacinado, pode ser infectado e transmitir a doença, sobretudo quando há altos índices de contaminação.

Além disso, principalmente entre os grupos mais vulneráveis, como idosos e imunodeprimidos, também há risco – ainda que pequeno – de que a infecção evolua para quadros graves ou óbito. Nesse contexto, a aceleração da vacinação é tida como uma estratégia coletiva, uma vez que pode frear a contaminação e, por consequência, impedir o aumento de mortes pela covid-19.

A identificação do primeiro óbito por Ômicron se deu pelo programa municipal de sequenciamento genômico de Aparecida de Goiânia, que tem feito a análise de amostras positivas de RT-PCR coletadas no município para mapear a informação genética e identificar as variantes do SARS-CoV-2 em circulação.

Até o momento, 2,3 mil sequenciamentos já foram realizados na cidade, que já confirmou 55 casos de Ômicron. A prevalência da variante chegou a 93,5% dos diagnósticos positivos.

Avanço da Ômicron no País

A variante Ômicron tem avançado no Brasil. Uma análise de 2.463 amostras coletadas entre 26 de dezembro e 1° de janeiro constatou SARS-CoV-2 em 337 pessoas. Em 312 delas, o equivalente a 92,6%, houve indicação da infecção pela variante Ômicron.

O levantamento, divulgado nesta quinta, é do Instituto Todos pela Saúde (ITpS) em parceria com os laboratórios privados Dasa e DB Molecular.

Fonte: Estadão Conteúdo

Botão Voltar ao topo
Quer falar a Redação? Comece aqui

Adblock detectado

Você está usando um bloqueador de anúncios.
Publicidade