ad16
AutoPECASonline24.pt
Santana do PiauíTodas as Notícias

Buracos tomam conta da rodovia que liga Picos a Santana do Piauí

Devido à falta de conservação, a rodovia PI-375 que liga o município de Picos a Santana do Piauí está praticamente intrafegável em vários pontos. Em um dos trechos mais críticos, a baixa do Canandu, o asfalto foi retirado e a população voltou a trafegar por estraga carroçável como fazia no passado.

Durante o velório do prefeito eleito de Santana do Piauí, Francisco Raimundo de Moura, o Chico Borges (PTB); no dia 2 de janeiro do ano passado, o governador Wellington Dias (PT) prometeu a fazer a recuperação da rodovia. No entanto, até hoje a obra não saiu do papel e a população cobra uma solução para o problema.

Trecho da PI-375 tomado por buracos - Foto: (Paula Monize)
Trecho da PI-375 tomado por buracos – Foto: (Paula Monize)

Orçada em R$ 3.860.151,71, a obra de recuperação de 19,3 quilômetros da rodovia PI-375 foi licitada e chegou a ser iniciada, porém, foi paralisada pouco tempo depois pela empresa Múltipla Engenharia Indústria e Comércio Ltda, vencedora da concorrência.

De acordo com a licitação, a empresa Múltipla ficou responsável pela execução dos serviços de conservação e restauração com o recapeamento asfáltico em concreto betuminoso usinado a quente – (CBUQ), no trecho de 19,3 quilômetros entre os municípios de Picos a Santana do Piauí.

O prazo de conclusão era de 180 dias. A obra foi iniciada em maio do ano passado, mas paralisada pouco tempo depois pela empresa Múltipla Engenharia sem qualquer explicação.

Enquanto a recuperação não é feita, motoristas e motociclistas têm que arriscar a própria vida diariamente ao circular por uma rodovia cheia de curvas e toda esburacada.

Embora a rodovia que liga Picos a Santana do Piauí seja de uma curta distância, algo em torno de 20 quilômetros, o número de acidentes registrados ali é altíssimo, com um índice de mortes acima da média de outras estradas da região.

Jornal de Picos

Botão Voltar ao topo
Fechar

Adblock detectado

Você está usando um bloqueador de anúncios.
Quer falar a Redação? Comece aqui
Publicidade