ad16
Caldeirão Grande do PiauíTodas as Notícias

Caldeirão Grande: Polícia investiga maus-tratos e agressões a gatos em evento do ‘quebra pote’

A polícia civil vai à cidade de Caldeirão Grande do Piauí investigar o caso e tentar identificar os envolvidos.

A Polícia Civil está investigando casos de maus-tratos contra gatos que viralizaram nas redes sociais no Piauí no fim de semana, 16 e 17 de abril. As imagens mostram gatos sendo agredidos durante a tradição da malhação de Judas, na sexta-feira (15), na cidade de Caldeirão Grande do Piauí. A informações são do G1 Piauí.

Segundo o delegado Emir Maia, da Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente (DPMA), será instaurado um inquérito para investigar a ação gravada na cidade.

“Estaremos instaurando um inquérito para apurar os fatos. Pelas imagens dá para ver que, apesar de se tratar de uma brincadeira de mau gosto, há a vontade e a consciência de causar um mal físico e mental ao animal”, explicou o delegado.

Ainda segundo o delegado, os responsáveis identificados serão indiciados e responderão pelo crime de maus-tratos a animais domésticos, com pena que pode variar de dois a cinco anos de reclusão.

Gatos sofrem maus tratos em evento conhecido como ‘quebra pote’ no sul do Piauí — Foto: Reprodução/ Instagram

O evento chamado de ‘quebra pote’ é tradicional em algumas cidades, e consiste em colocar um animal, especificamente um gato, dentro de um pote de barro, para que os participantes possam tentar quebrar através de pauladas, e após a ação, a população sai em perseguição ao animal.

Em nota, a prefeitura da cidade lamentou o ocorrido e explicou que ações de conscientização serão realizadas na cidade.

Aumento da pena para crimes contra animais

Em outubro de 2020, o presidente da República, Jair Bolsonaro, sancionou a lei que estabeleceu pena de dois a cinco anos de reclusão para quem praticar atos de abuso, maus-tratos (que inclui abandono) ou violência contra cães e gatos. O texto também prevê multa e proibição da guarda para quem praticar os atos contra esses animais.

A pena é aumentada de um sexto a um terço se o crime causa a morte do animal. O termo “reclusão” indica que a punição pode ser cumprida em regime inicial fechado ou semiaberto, a depender do tempo total da condenação e dos antecedentes do réu.

Nota da Prefeitura

Por meio das redes sociais, a prefeitura se manifestou sobre o caso, lamentando e informando que ações de conscientização serão realizadas na cidade para evitar a prática do ‘quebra pote’ na região.

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Você está usando um bloqueador de anúncios.