PolíticaTodas as Notícias

Câmara de Picos decide não aumentar subsídio dos vereadores

Em decisão unânime, a Câmara Municipal de Picos aprovou duas leis mantendo o mesmo salário do prefeito, vice-prefeito e dos vereadores. As matérias foram aprovadas pelo plenário no último dia 30 de novembro e seguiram para sanção do gestor, Padre José Walmir de Lima (PT).
 
Para tomar a decisão de não reajustar os salários, os vereadores picoenses levaram em consideração a grave crise financeira que o município atravessa. Assim como a vontade do prefeito reeleito, Padre Walmir (PT), que manifestara publicamente que não queria ter reajuste em seu subsídio.
 
Câmara Municipal de Picos  - Foto: Romário Mendes
Câmara Municipal de Picos aprova minirreforma administrativa-Foto: Romário Mendes
 
Uma das leis aprovadas pela Câmara Municipal de Picos fixou o salário mensal do prefeito em 13 mil e 500 reais mensais e do vice-prefeito em 6 mil 750 reais por mês. Esses valores são os mesmos desde o dia 25 de fevereiro deste ano, quando o legislativo picoense aprovou uma redução de dez por cento no subsídio do prefeito e do vice.
 
Na mesma sessão, a Câmara Municipal de Picos aprovou lei fixando o salário dos vereadores para o quadriênio 2017/2020. As duas leis entrará em vigor a partir de º de janeiro de 2017.
 
Com a aprovação da matéria, os vereadores picoenses continuarão recebendo um salário mensal de 8 mil reais, enquanto os membros da mesa diretora terão subsídios um pouco maiores. Presidente, 12 mil reais; 1º vice-presidente e 1º secretário, 10 mil reais e 2º vice-presidente e 2º secretário, 9 mil e 200 reais por mês. Os valores são os mesmos desde o dia 1º de janeiro de 2013.
 
Jornal de Picos – José Maria Barros.
 
LER MATÉRIA COMPLETA

1 Comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Leia Também