ad16
DestaquesGeral

Caminhoneiros se recusam a entregar milho na Conab em Picos

Caminhões parados em frente ao prédio da Conab -Foto: Romário Mendes
Caminhões parados em frente ao prédio da Conab -Foto: Romário Mendes

Alegando falta de estrutura e demora no descarregamento do milho, cerca de 15 caminhoneiros decidiram, nesta segunda-feira (17), não descarregar o produto na Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) em Picos.

Os caminhoneiros vieram dos estados de São Paulo, Mato Grosso do Sul e Bahia e estão há 15 dias na cidade. Até esta tarde seus caminhões ainda não haviam sido descarregados.

Eles alegam que estão sendo prejudicados financeiramente com a demora, além de estarem há muito tempo longe de suas famílias. Os motoristas foram fretados pela  transportadora Giro Certo.

Representante dos caminhoneiros Miguel Santos-Foto: Romário Mendes
Representante dos caminhoneiros Miguel Santos-Foto: Romário Mendes

De acordo com o representante do escritório de advocacia que defende os caminhoneiros, Miguel Santos, eles estão cumprindo a Lei 11.442, que diz que a partir da 5ª hora parada os profissionais têm o direito de receber R$ 1 a cada tonelada/hora.

“Os direitos deles estão sendo totalmente desrespeitados, uma vez que nem um pátio adequado para estacionar os caminhões existe no local, como também banheiros. Então eles estão numa situação realmente precária, estão impedidos de trabalhar por causa dessa situação”, conta.

Segundo Miguel, a Conab teria que apresentar uma posição para resolver o impasse. Ele informa também, que está recorrendo junto à Lei para encerrar o mais breve possível essa história.

Caminhões que chegaram hoje a cidade também aderiram ao movimento e não descarregaram-Foto: Romário Mendes
Caminhões que chegaram hoje a cidade também aderiram ao movimento e não descarregaram-Foto: Romário Mendes

Os caminhoneiros foram informados pela transportadora que o erro não é dela, mas eles discordam, uma vez que a empresa recebe um repasse da Conab que não estaria sendo repassado para aos motoristas. “Fica nesse impasse, a Conab fala que repassa e a transportadora diz que a Conab não repassa o que é de devido para pagar os motoristas, assim os únicos prejudicados são os motoristas, que estão levando prejuízo”, conta.

Caminhoneiros estão há 15 dias na cidade-Foto: Romário Mendes
Caminhoneiros estão há 15 dias na cidade-Foto: Romário Mendes

Prejudicados

Para o gerente da Conab em Picos, Francisco Sobrinho, o único prejudicado com esse impasse são os produtores. Ele informa que 4 mil toneladas de milho deveriam ser entregues nesta semana. As vendas do produto estão paralisadas.

Segundo ele, a Conab está pronta para receber o milho. “Inclusive os 15 [motoristas] que estão presentes, mas não podemos obriga-los a descarregar e também não podemos julgá-los se estão certos ou errados, cada um sabe o que tem direito ou não”, fala.

Mais oito carretas chegaram hoje (17) na cidade. Os caminhoneiros também aderiram o movimento e não irão descarregar o produto.

A Polícia foi acionada para manter a ordem e acompanhar o movimento.

Os caminhoneiros informaram que irão continuar sem  descarregar o produto enquanto o impasse não for resolvido.

Caminhões parados-Foto: Romário Mendes
Caminhões parados-Foto: Romário Mendes
Botão Voltar ao topo
Quer falar a Redação? Comece aqui

Adblock detectado

Você está usando um bloqueador de anúncios.
Publicidade