ad16
AutoPECASonline24.pt
DestaquesGeralTodas as Notícias

Carreta da Saúde “Ponto Final da Hanseníase” diagnostica 5 casos da doença em Picos

[ad#336×280]Durante a campanha de Saúde para o diagnóstico da Hanseníase realizada na última sexta-feira, 11, em Picos, através da Carreta “Ponto Final da Hanseníase” foram diagnosticados no município cinco casos da doença na forma multibacelar, considerada a mais grave. Ao todo foram  realizados 76 atendimentos. A Carreta “Ponto Final da Hanseníase” tem por objetivo fazer o diagnóstico precoce e o tratamento da doença.

O coordenador de combate e controle da hanseníase na Secretária Municipal de Saúde, Gilberto Valentin, disse que dos cinco casos de hanseníase detectados no município,  um responde a forma multibacelar  na faixa etária menor de 15 anos, o que se mostra como um  dado preocupante.

Coordenador de Campanha da Hanseníase - Gilberto Valentin - Foto: Paula Monize
Coordenador de Campanha da Hanseníase – Gilberto Valentin – Foto: Paula Monize

Gilberto Valentin alerta ainda que a hanseníase atinge a faixa economicamente ativa da sociedade, e a mesma  está fugindo desta faixa atingindo um público mais jovem, “as crianças estão entrando muito cedo em contato com a bactéria e o Ministério da Saúde preconiza o diagnóstico precoce”, disse Gilberto Valentin.

Para o coordenador  esta foi mais uma atividade que veio a contribuir com o programa da saúde do município realizando não apenas o diagnóstico, mas a educação em Saúde. Ele ainda explicou que todos os postos de Saúde da Família de Picos estão preparados para fazer o diagnóstico.

Conheça os sintomas da Hanseníase

A hanseníase se manifesta principalmente acometendo a pele e os nervos. A lesão típica é uma mancha hipopigmentada (mais clara que a pele) associada a perda de sensibilidade no local.

 A Hanseníase multibacelar  é a forma mais grave. Pacientes apresentam seis ou mais lesões de pele, com amostras positivas para o bacilo de Hansen. São doentes com sistema imune ineficaz contra a bactéria.

Diagnóstico da hanseníase

O diagnóstico é feito clinicamente e laboratorialmente. Um dos exames físicos que pode ser feito é testar a sensibilidade para temperatura com 2 tubos de vidro. Um com água fria e outro com água quente. A sensibilidade tátil pode ser testada com um fina mecha de algodão e a sensibilidade para para dor com a ponta de uma caneta esferográfica.

Amostras das lesões de pele podem demonstrar a presença do bacilo nas formas multibacilares. A ausência de bacilos nas lesões descarta a forma multibacilar, mas não a forma paucibacilar.

Um Comentário

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Você está usando um bloqueador de anúncios.
Quer falar a Redação? Comece aqui
Publicidade