ad16
Geral

Carteira de habilitação pode ficar R$ 300 mais cara; saiba o motivo

A partir de janeiro de 2015 quem iniciar um curso de formação de condutores nas autoescolas do Brasil terá a oportunidade de realizar aulas por meio de simulador de direção. O equipamento busca qualificar a formação de novos condutores e garantir segurança no trânsito, a partir de um exemplar virtual de um veículo, mas que se aproxima do real. Porém, tal tecnologia não tem sido aceita pelos proprietários e pelo Sindicato das Autoescolas do Piauí, que já visualizam um aumento no valor cobrado para a retirada da Carteira Nacional de Habilitação (CNH).

A utilização dos simuladores nos Centros de Formação de Condutores (CFCs) está prevista na resolução de número 444/2013, do Conselho Nacional de Trânsito (Contran), na qual todo condutor em formação da Categoria B, para carros e motocicletas, deverá ter duas horas e meia de treinamento virtual, antes que se iniciem as aulas práticas. Um exemplar do simulador está disponível para os condutores em formação no Posto de Atendimento David Solano do Dentran (PI), no bairro Redenção, zona Sul de Teresina.

Veículos das autoescolas parados-Foto: Maria Moura
Veículos das autoescolas parados-Foto: Maria Moura

Para  o presidente do Sindicato das Autoescolas do Piauí, Igor Camargo, o equipamento não dará ao condutor a real dimensão do que é dirigir um veículo. “Era melhor aumentar o número e horas de aulas práticas, do que cada autoescola ter um gasto com a aquisição de um equipamento como esse”, garante. Os alunos deverão fazer 30 minutos de testes e práticas no simulador, durante 5 aulas, após as aulas de Legislação de Trânsito.

Com informações do Jornal O Dia

Tags

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Leia Também

Publicidade