ad16
Polícia

Casal que aplicou golpe em estudantes picoenses recorre na justiça de sentença condenatória

[ad#336×280]A defesa do casal Keila Moreno e Fabiano Neves recorreu da sentença de um ano e oito meses de reclusão em regime aberto dada pela juíza Valdênia Moura Marques, da 9ª Vara Criminal de Teresina. Segundo processo de sorteio, o relator da ação será o desembargador Pedro de Alcântara Macedo. O ministério público é apelante na ação e requer aumento da pena ao casal acusado de estelionato.

Recentemente, o delegado Ademar Canabrava, titular do 12º Distrito Policial onde foram feitas as primeiras denúncias contra o casal – acusados de lesar estudantes que contrataram a empresa para realização de festas de formatura – deu entrevista e confirmou que novas acusações foram feitas contra os dois. Eles podem até ser presos novamente acusados de passar cheques sem fundo.

No dia 24 de abri, a juíza da 9ª Vara Criminal de Teresina, Valdênia Moura Marques, julgou procedente o pedido de liberdade ao casal Keila Moreno e Fabiano Neves, mais conhecidos no Piauí como “Casal Styllos”. Os dois são acusados de aplicar um suposto golpe em centenas de estudantes de faculdades e universidades do Estado, que contrataram a empresa de eventos de propriedade do casal para realizarem suas festas de formatura e colação de grau.

Fabiano e Keila chegaram algemados: vão ser transferidos para Teresina
Fabiano e Keila foram presos em Goiás

Os dois foram condenados a pena de um ano e oito meses de reclusão em regime aberto e pagamento de multa. Keila Moreno e Fabiano Neves, foram presos no dia 22 de agosto do ano passado na cidade de Goiânia (GO), onde vendiam planos funerários. A operação foi comandada pelo delegado Alessandro Barreto. Os dois desapareceram de Teresina em setembro de 2011, quando o suposto golpe foi revelado pelos próprios formandos.

Com informaçõoes do 180graus

Botão Voltar ao topo
Quer falar a Redação? Comece aqui

Adblock detectado

Você está usando um bloqueador de anúncios.
Publicidade