ad16
DestaquesTodas as Notícias

Comercio alternativo de Picos: uma história antiga mas contada nos dias atuais

O mercado público é um dos poucos pontos históricos existentes na cidade e é considerado um patrimônio cultural.

Picos, fundada em 12 de dezembro de 1890 (126 anos), a cidade é cortada geograficamente pelo rio Guaribas e está localizada ao Sudeste Piauiense.

O centro de Picos concentra o maior um grande fluxo de pessoas diariamente, não apenas da cidade, mas de toda macrorregião.

Essa movimentação acontece devido o comércio diversificado e alternativo da cidade, onde encontra artigos variados.

O Centro é o segundo bairro mais populoso da cidade com aproximadamente 5.581 habitantes, segundo pesquisa do IBGE realizada em 2015.

Picos, fundada em 12 de dezembro de 1890 (129 anos), a cidade é cortada geograficamente pelo rio Guaribas e está localizada ao Sudeste Piauiense.

Há 307 km da capital, sua área é 535,000km² segundo dados do IBGE 2015.

O Mercado Público de Picos

Construído em 1920 pelo prefeito Coronel Francisco Santos, no local se concentraram as pequenas práticas comerciais da região, gerando renda a muitas famílias que seguem a tradição até hoje.

Dentre essas pessoas que sobrevivem do comércio na feira livre, podemos cintar dona Maria Luiza que aos 64 anos se considera a feirante mais antiga em atuação.

(Foto: Remédios Silva – Barraca no Mercado Público)
(Foto: Remédios Silva – Barraca no Mercado Público)

“Comecei a trabalhar ainda muito jovem acompanhando minha mãe que tirou o sustento de seus oito filhos e apenas dois seguiram a sua profissão” relatou.

O mercado público é um dos poucos pontos históricos existentes na cidade e é considerado um patrimônio cultural.

As variedades de produtos encontrados nas pequenas lojas que formam um pequeno labirinto chama a atenção de quem o visita. Cereais, bebidas, comidas, doces, frutas e verduras fazem parte dos produtos oferecidos.

Com o crescimento do mercado as barracas se expandiram pelos seus arredores, formando então a chamada feira livre.

A Feira Livre de Picos

A feira livre de Picos é considerada a segunda maior do Nordeste. Os feirantes se preparam para o grande fluxo de pessoas pela madrugada e seguem durante todo o dia, desde as 5 horas da manhã às 10 horas da noite.

(Foto: Remédios Silva – Feira Livre)
(Foto: Remédios Silva – Feira Livre)

Com o passar dos anos foram se adaptando ao horário da população que não tem disponibilidade durante o dia.
O feirante Carlos Antônio de Sousa que trabalha na feira há 27 anos, explica que procurou se adequar ao momento e aos seus clientes.

“Devido o horário comercial procurei me adaptar aos que tinha horários incompatíveis com a feira, ficando aberto durante a noite”.

Com produtos diversificados desde alimentação, utensílios e vestuário as cores e modelos da feira tornou se um cartão postal da Cidade.

Reprodução TV Picos
Reprodução TV Picos

A primeira feira livre de Picos, ocorreu em 16 de setembro de 1845, na antiga rua do foguete, hoje Coelho Rodrigues à sobra de um pé de cajá, foram instalados os pontos de venda.

Em 1848, a feira foi transferida para a Rua do Cantinho, atual Francisco Pereira. Os pontos foram armados embaixo de umbuzeiros e juazeiros

Reprodução TV Picos
Reprodução TV Picos

Com a primeira cheia do Rio Guaribas, em 1861, e o alagamento do local, ela foi transferida para a Praça Félix Pacheco.

Em 1 de janeiro de 1924, foi construído o mercado público da Praça Justino Luz. Em 1974, o mercado público foi ampliado.

Reprodução TV Picos
Reprodução TV Picos

VEJA VÍDEO SOBRE A FEIRA LIVRE

O Beco da Raposa

A Rua Josino Araújo é um entroncamento entre o mercado, a feira de frutas e de confecções. Conhecida também como Beco da Raposa cuja origem do termo é significado é desconhecida pelos feirantes.

O feirante Helvídio Gomes de Araújo, de 85 anos, contou que não se sabe por que chamam a rua por esse apelido. Confessou ainda que o nome do logradouro é em homenagem ao seu pai Josino Araújo. “Meu pai foi um dos primeiros feirantes dessa rua, quando ele morreu assumi seu lugar no mercado, hoje tenho esse local como passatempo”

Com produtos diferentes, o Beco da Raposa oferece aos seus clientes variedades. Alumínios, havaianas, cd’s, cigarros, couro, materiais de construção, artigos de bomboniere são alguns dos produtos encontrados ofertados no beco.

De: Vitória Ellen e Remédios Silva
Edição e acréscimos: RIACHAONET

Etiquetas
Botão Voltar ao topo
Fechar

Adblock detectado

Você está usando um bloqueador de anúncios.
Quer falar a Redação? Comece aqui