ad16
AutoPECASonline24.pt
https://ead.uninta.edu.br/
Geral

Confira a programação de Missas para o Dia de Finados em Picos

Neste sábado, dia 02/11, a Igreja no mundo celebra o Dia de Finados, através da elevação de preces a Deus por seu descanso junto a Ele. Oportunidade em que as Missas são celebradas em cemitérios e nas paróquias, especialmente na intenção dos fiéis defuntos. É o Dia do Amor, porque amar é sentir que o outro não morrerá nunca, mesmo que esteja distante; amar é saber que o outro necessita de nossos cuidados e de nossas preces mesmo quando já não o podemos ver. Pois a vida cristã é viver em comunhão íntima com Deus e com os irmãos, agora e para sempre.

Na cidade de Picos, haverá missas no Cemitério São Pedro de Alcântara às 6h da manhã, e às 17h, o Pe. Adalto Vieira dos Santos, Pároco da Paróquia São José Operário, presidirá as Celebrações. Padre Flávio Santiago, Pároco da Paróquia São Francisco de Assis estará presidindo a Santa Missa no Cemitério do Parque de Exposição às 6h da manhã e às 19h na Igreja Matriz da Paróquia do Junco, como de costume.

Feriado de Finados Foto: Diocese de Picos
Feriado de Finados
Foto: Diocese de Picos

As Paróquias que integram a Diocese de Picos seguem o dia coma as suas programações próprias, com missas nos cemitérios e na Igreja Matriz.

Aos que participam da Santa Missa e visitam o cemitério rezando pelos mortos, a Igreja concede a indulgência plenária, “Uma vez que os fiéis defuntos, em vias de purificação, também são membros da mesma comunhão dos santos, nós podemos ajudá-los, entre outros modos, obtendo para eles indulgências, de modo que sejam libertos das penas temporais devidas por seus pecados”, recorda o Catecismo da Igreja Católica (CIC 1479).

Desde o século 1º, os cristãos rezam pelos falecidos; costumavam visitar os túmulos dos mártires nas catacumbas para rezar pelos que morreram sem martírio. No século 4º, já encontramos a Memória dos Mortos na celebração da missa. Desde o século 5º, a Igreja dedica um dia por ano para rezar por todos os mortos, pelos quais ninguém rezava e dos quais, ninguém se lembrava.

Fonte: Diocese de Picos

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Você está usando um bloqueador de anúncios.
Quer falar a Redação? Comece aqui
Publicidade