ad16
Destaques

Covid: Sejus suspende visitas em presídios por 8 dias no Piauí

As visitas estarão suspensas por oito dias, a contar de quarta-feira (10).

O secretário estadual de Justiça, Carlos Edilson Sousa, confirmou que, a partir desta quarta-feira (10), todos as visitas sociais e os atendimentos externos aos reeducandos estarão suspensos em todas as unidades prisionais. O secretário afirma que a medida é preventiva para reduzir a transmissão do novo coronavírus no estado, devido o crescente número de casos confirmados da Covid-19. 

As visitas estarão suspensas por oito dias, a contar de quarta-feira (10). Carlos Edilson esclarece que a portaria de suspensão poderá ser prorrogada, caso haja necessidade. 

Essa é a segunda vez em que que as visitas aos presídios são suspensas. A primeira vez ocorreu em março de 2020, quando os primeiros casos da doença foram confirmados no estado. 

“A suspensão é em virtude da crescente da Covid-19. Uma questão preventiva. A rede hospitalar de Teresina e do Piauí está sobrecarregada. É uma questão de prevenção com o intuito de diminuir o fluxo externo entrando ao sistema prisional”.

O secretário ressalta que “todo e qualquer atendimento externo está suspenso”.

Carlos Edilson destaca que a suspensão também é uma decisão nacional por meio do Conselho Nacional dos Secretários de Justiça. Até o momento, 19 estados aderiram a essa decisão. 

Atualmente,  o estado do Piauí conta com 17 unidades prisionais e pouco mais de 5 mil presos.  O secretário confirma que os presos ao entrarem no sistema prisional passam por testes, com objetivo de controlar os casos nas unidades. 

A Sejus acrescenta que “a portaria segue permitindo a entrega de itens básicos por parte dos familiares nas unidades penais, conforme as diretrizes de cada unidade penal. As visitas virtuais poderão seguir acontecendo”.

A portaria determina a suspensão de visitas sociais, entrada de membros de igreja para a assistência religiosa e capelania, atendimento de advogados e defensores públicos, e, ainda, a suspensão de escoltas de presos custodiados no Piauí, com exceção de requisições judiciais, inclusões e situações emergenciais.

Os atendimentos de advogados e defensores acontecerão por meio de videoconferências.

As medidas previstas na portaria da Secretaria de Justiça poderão ser reavaliadas a qualquer momento, mesmo antes dos prazos indicados.

.

.

Sejus

Botão Voltar ao topo
Quer falar a Redação? Comece aqui

Adblock detectado

Você está usando um bloqueador de anúncios.
Publicidade