ad16
AutoPECASonline24.pt
DestaquesGeralMunicípiosSanto Antônio de LisboaTodas as Notícias

Criança tem rosto dilacerado ao ser atacado por um porco em Santo Antonio de Lisboa

[ad#336×280]Uma criança de 4 anos teve parte do rosto dilacerado depois de ser atacada por um porco na cidade de Santo Antônio de Lisboa, cidade a 337 km ao sul de Teresina. O acidente aconteceu por volta de 8h30 desta quinta-feira (14/08) no bairro Acampamento.

Os relatos são de que o menino brincava próximo do animal, quando sofreu o ataque repentino do animal que tinha até 3 vezes o tamanho do garoto. Além do rosto, o menino que não teve o nome informado, sofreu ferimentos graves no peito e em membros do corpo.

Logo após o acidente o menino foi levado pela família às pressas para a cidade de Picos.

Porco-Foto ilustrativa
Porco-Foto ilustrativa

Em Santo Antônio de Lisboa é comum que famílias criem animais soltos. O dono do animal já foi identificado e poderá ser responsabilizado pelo acidente.

Fonte: 180graus

Etiquetas

217 Comentários

  1. With havin so much content do you ever run into any issues of plagorism or copyright infringement?
    My site has a lot of exclusive content I’ve either written myself or outsourced but it looks like a lot of it is popping it
    up all over the internet without my permission. Do
    you know any methods to help reduce content from being stolen? I’d genuinely appreciate it.

  2. You actually make it seem so easy with your presentation but I find this matter
    to be actually something that I think I would never understand.
    It seems too complex and very broad for me. I’m looking forward for your next post, I will try to get the hang of it!

  3. https://bjdkgfsfhidhgvudbfjeguehfwhsfug.com
    Mkfdkfjwsldjeifgheifnkehgjr
    vndkfhsjfodkfc;sjgjdgokrpgkrp
    bndljgoedghoekfpegorig
    fihfowhfiehfoejogtjrir
    Yndkfvhdjkfhke nkfnslkfn klfnklf
    Oljgvkdfkndjvbgdjffsjdnkjdhf

    Nkfhofjeojfoegoero ogeoegfeougeihigoohge igjeigheiogheiogheih giehdgoiehifoehgioheighe hfioeehfieohgeiodgnei hioehgioehfdkhgioehgi eodghioedhgieghiehgeuo
    Nihdigheifjojfieui iihfishfiwsfhiwhfowhfh hfsdfhkdcndjkfhe klchsiofhwifhdvjdnj hkfhsfhifheuhguegheflkhe
    Yfhsfheifhei hfhdfiehfiejfk fjeogjeogj ojgoedjodjvsclksfhszghLhekjb; ;dh jdjvndkjdfjsofjsofjosjfi fojsjdoskfsjfodgjdsghoi sdjfpfgspegjsodjvdhvgisd
    Mfjefjojgidhvshg ihidhgiodhgirhgir hioihgdioghrigrigh ihgiogherihgirodvdks jsdjfsopejfovgjdksjosj joesjfoesjfsj;ifsjg
    Ndjsfhjifekfhekdghior highdiofhidogheioghei gijhgoiehgiehgieh jfiheigheihgioe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo
Fechar

Adblock detectado

Você está usando um bloqueador de anúncios.
Quer falar a Redação? Comece aqui
Publicidade