ad16
AutoPECASonline24.pt
Geral

Curso de Direito de Picos pode ser desativado por falta de professores efetivos alerta deputado

[ad#336×280]O deputado estadual Tadeu Maia (PSB)  usando a tribuna da Assembleia Legislativa do Piauí (Alepi) na manhã de ontem (05) afirmou que uma resolução do Conselho Universitário da Universidade Estadual do Piauí (Uespi) poderá acabar com o Curso de Direito da instituição na cidade de Picos.

De acordo com o parlamentar, a norma determina que os cursos terão que ter um mínimo de cinco professores efetivos para continuarem funcionando. Em Picos, no entanto, só há dois professores efetivos no curso de direito. Todos os outros professores são prestadores de serviços contratados em regime. Caso não sejam efetivados novos professores, o deputado alerta que não haverá vestibulares para o curso neste ano.

Deputado Tadeu Maia - Foto: Reprodução
Deputado Tadeu Maia – Foto: Reprodução

“Há 15 anos que o curso existe e é sempre elogiado. Ele recebeu a nota máxima do Enade, o exame do Ministério da Educação que mede a qualidade dos cursos de graduação, maior até que o curso de Direito da Uespi em Teresina. Recebeu da OAB o selo de recomendação da OAB e agora corre o risco de ser sepultado, de não ter mais vagas no vestibular porque faltam professores”, afirmou.

Tadeu Maia disse que terá uma audiência com o reitor da Uespi, Nouga Cardoso, na próxima semana, e espera o apoio de seus colegas na defesa da permanência do curso, pois ele é o único existente no semiárido piauiense e beneficia uma população de mais de 700 mil pessoas do nosso estado, do Ceará e do Pernambuco.

“Nos próximos dias o reitor irá a Picos inaugurar o moderno prédio da Uespi, onde funciona o curso. Esperamos que toda aquela estrutura, a melhor do Piauí, não fique sem a graduação em Direito”, disse. O deputado João Madison (PMDB), líder do governo na Alepi afirmou que deverá falar com o governador Zé Filho sobre a questão e fazer o que for possível para sanar o problema.

 

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Você está usando um bloqueador de anúncios.
Quer falar a Redação? Comece aqui
Publicidade