ad16
AutoPECASonline24.pt
https://ead.uninta.edu.br/
CidadeGeral

Decisão do TST pode resultar no fim da greve dos Correios

[ad#336×280]O Tribunal Superior do Trabalho (TST) julgará, hoje (08), o dissídio coletivo entre a Empresa de Correios e Telégrafos (ECT) e a Federação Nacional dos Trabalhadores em Empresas de Correios e Telégrafos e Similares (Fentect). Dependendo da decisão da Justiça, a greve dos trabalhadores dos Correios poderá ser encerrada hoje.

A greve, iniciada no dia 17 de setembro deste ano, tem como proposta 20% de aumento real, 7,13% de aumento em cima da inflação, aumento linear de R$ 200 e mais 20% por perdas (dezembro de 2013). No entanto, a contraproposta da ECT, rejeitada pela Fentect, foi de 8% de aumento salarial (correspondendo ao aumento de 1,3% de ganho real) mais o reajuste de 6,27% no Ticket Alimentação, que tem o valor atual de R$ 26 por dia. As outras pautas não foram aprovadas pela ECT.

Agência dos correios em Picos
Agência dos correios em Picos

“A contraproposta não atende a categoria”, afirma o diretor administrativo do Sindicato dos Trabalhadores do Correios do Piauí, Evandro Pinheiro, afirmando que os sindicalistas irão esperar o posicionamento do TST. Dessa forma, enquanto não houver o parece judicial, o Piauí permanece em greve. A paralisação já foi encerrada nos estados do Rio de Janeiro, Rondônia, Rio Grande do Norte, Amapá, Tocantins, na Região Metropolitana de São Paulo.

Segundo o gerente regional dos Correios de  Picos, Antônio Bezerra, caso a greve seja encerrada hoje, já existe um plano estrutural para que todos os serviços prestados sejam normalizados no prazo de uma semana.  Diante da situação, a agência dos Correios de Picos deverá receber reforços de funcionários temporariamente para que não haja impactos maiores com os serviços prestados.

 

Gerente Regional dos Correios, Antônio Bezerra - Foto: Paula Monize
Gerente Regional dos Correios, Antônio Bezerra – Foto: Paula Monize

Fonte: Jornal O Dia

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Você está usando um bloqueador de anúncios.
Quer falar a Redação? Comece aqui
Publicidade