ad16
Monsenhor HipólitoMunicípiosPolíciaTodas as Notícias

Defesa de suspeito esclarece sobre operação na zona rural de Monsenhor Hipólito

O flagrante aconteceu na localidade Caldeirãozinho, zona rural de Monsenhor Hipólito no último dia 18 de junho.  

A advogada Pamella Alves de Sá Bezerra entrou em contato com o RiachaoNet para esclarecer sobre a operação da Força Tática de Fronteiras, que resultou na apreensão de uma arma, munições e motocicletas com restrições de roubo. O flagrante aconteceu na localidade Caldeirãozinho, zona rural de Monsenhor Hipólito no último dia 18 de junho.  

Na ocasião, o seu cliente, Elton Aloísio de Sousa, estava na propriedade onde os policiais encontraram a arma, as munições e as motocicletas e ele foi encaminhado à delegacia para prestar os esclarecimentos.  

 

A advogada informou que Elton apenas prestou depoimento e foi liberado em seguida. “Elton trabalha na propriedade que é de Lenon e por ele foi contratado para fazer um alpendre lá. Em momento nenhum de seu depoimento ele falou que tinha conhecimento de armas ou de motos lá, muito menos apontou onde essas motos estavam, e disse que nunca viu Dedé  por lá,  nem só e muito menos em companhia do proprietário”, disse a advogada.  

Pamella reiterou ainda que acompanhou a operação e disse que seu cliente não informou aos policiais onde estaria as motocicletas. “Acompanhei a operação desde do início e meu cliente nunca apontou onde estaria essas motos. Os policias adentraram sozinhos a mata e voltaram de posse dessas duas motos, enquanto isso eu estava com meu cliente, alguns parentes dele e o policial militar chamado Gilvan, também conhecido como Índio, em frente à propriedade quando os outros policias apareceram da mata trazendo essas motos”, explicou. 

A advogada falou também que a motocicleta de propriedade do seu cliente também foi conduzida a delegacia, mas já foi devolvida por não ter nenhuma ilegalidade.

Tags

Leia Também

Publicidade