ad16
GeralMunicípios

Delegado registra B.O contra jovem que criticou falta de segurança

1fb12dc5f947567e5f0a260333e6

Por conta de críticas feitas em uma rede social ao trabalho da Polícia Civil do Piauí na cidade de Simplício Mendes,  o jovem Márcio José Pinheiro, 21 anos, foi intimado a comparecer à delegacia da cidade. O delegado Andrei Alvarenga, titular do DP do município, registrou Boletim de Ocorrência contra Pinheiro alegando injúria e desacato à autoridade.

Atualmente o município tem passado por uma onda de roubos, furtos e arrombamentos; causando prejuízos, insegurança e revolta na população, que cobram das autoridades competentes uma resposta. No último dia 08 de junho, um carro foi roubado nas proximidades do mercado municipal. Até hoje a polícia não conseguiu identificar o ladrão e nem recuperar o carro roubado.

Veja o comentário:

“SIMPLÍCIO MENDES SEM LEI:

ROUBAM MOTOS TODOS OS DIAS, COMRECIO E CARROS, AQUI EM SIMPLÍCIO MENDES E NADA É RESOLVIDO, UM TAL DE DELEGADO QUE TEMOS ATÉ AGORA NÃO FEZ NEM UMA OPERAÇÃO, SÓ QUE SABER SE O DINHEIRO ESTÁ NA CONTA TODOS OS MESES,SIM,TUDO BEM,MAS QUE ELE ATUASSE E ATÉ AGORA NEM UM TRABALHO FEITO POR ESSE TAL DELEGADO.

O POVO DE SIMPLÍCIO MENDES ESTÁ SOFRENDO.”

Márcio José reafirma sua crítica à segurança na cidade, assim como seu direito de expressão. “Em nenhum momento citei nome de ninguém. A cidade passa por um momento de muita violência e insegurança e isso revolta a população. Temos mesmo que nos manifestar sobre isso. Agora se isso for crime é um retrocesso, pois temos o livre arbítrio de nos manifestar e comentar algo que achamos errado”, disse Pinheiro Moura, que é assessor da prefeitura de Simplício Mendes.

“O jovem fez um comentário na rede social e eu como cidadão me senti ofendido, pois tenho um nome a zelar. Fiz um Boletim de Ocorrência e para ser imparcial enviei o caso para outro delegado apurar e colher depoimentos. Ele tinha que criticar a estrutura da PM (Polícia Militar) no estado, a falta de estrutura para a polícia, a falta de juiz e promotor e não o trabalho da polícia que faz o possível para resolver os casos. Acho justa e legal a manifestação, mas contra a polícia é demais”, diz Alvarenga.

Já houve uma primeira audiência entre as partes e o delegado Jorge Terceiro, da cidade de São João do Piauí, preside o inquérito. No momento em que acontecia a audiência, um grupo de manifestantes com cartazes foi até a porta da delegacia protestar contra a atitude do delegado Andrei.

Botão Voltar ao topo
Quer falar a Redação? Comece aqui

Adblock detectado

Você está usando um bloqueador de anúncios.
Publicidade