JaicósTodas as Notícias

Destruído por bandidos, BB de Jaicós só será reaberto em 2019

A agência do Banco do Brasil da cidade de Jaicós, que foi parcialmente destruída durante um roubo ocorrido no dia 31 de janeiro, vai ser reaberta no início de 2019. A garantia foi dada pela diretoria nacional do banco durante reunião nesta terça-feira (13), em Brasília.

 Segundo o vice-presidente do Banco do Brasil, José Eduardo Pereira, e sua equipe, o prazo para reabertura é necessário por causa da necessidade de estudos técnicos, licitações e obras na edificação da estrutura já existente.

O prefeito de Jaicós, Neném de Edite, ofereceu uma estrutura para o funcionamento do setor administrativo do banco funcionar enquanto a obra é executada. A diretoria do banco irá fazer um estudo de viabilidade. A diretoria também garantiu que vai aumentar o número de correspondentes bancários no município para atender a demanda.

“A demora na reabertura da agência vai gerar transtornos para nossa população. Nossa preocupação é se a agência vai retomar as atividades normalmente, como era antes. Vamos pensar em um plano B, se o que for prometido não for cumprido, envolvendo negociação de folha salarial, contas e pagamentos de inativos e pensionistas com outros bancos para garantir que nossa cidade não deixe de ter uma agência bancária”, colocou o prefeito.

O deputado Júlio Cesar (PSD-PI) fez um alerta para a importância social do banco do Brasil no município e reclamou da necessidade de pensar na situação de mais de 50 mil pessoas que dependem dos serviços bancários da agência. “O Banco do Brasil anunciou no mês passado que teve lucro líquido de R$ 11,1 bilhões em 2017, um aumento de 54,79% em relação ao lucro do ano anterior. O Banco do Brasil também é um banco público e deve pensar no social do brasileiro, mas só está pensando em lucros. Vamos cobrar do banco até que ele tenha uma posição favorável à população. Se for preciso iremos levar o problema ao presidente Temer”.

A diretoria do Banco do Brasil explicou que a tendência dos bancos brasileiros é de diminuir a circulação de moeda de papel e aumentar as transações e pagamentos digitais, pela falta de segurança das cidades brasileiras. “A ideia é aumentar o número de agências sem numerários em todo Brasil. No Piauí ainda estamos elaborando um estudo de impacto”, disse José Eduardo, do Banco do Brasil.

Participaram da reunião o deputado federal Júlio César (PSD/PI), os prefeitos Ogilvan da Silva Oliveira, o Neném Edite (Jaicós), Antônio Luiz Neto, o Netinho (Assunção do Piauí) e Antoniel de Sousa Silva, o Toninho (Caridade do Piauí), e o deputado estadual, Georgiano Neto.

CidadesnaNet

LER MATÉRIA COMPLETA

Leia Também