ad16
https://ead.uninta.edu.br/
AutoPECASonline24.pt
DestaquesGeralSaúde

Diretor do Hospital Regional de Picos nega irregularidades

[ad#336×280]De acordo com informações divulgadas na tarde da última terça-feira (15), o Estado do Piauí deveria pagar multa de R$ 1 milhão de reais por conta de irregularidades no  Hospital Regional Justino Luz de Picos. Segundo o Departamento de Vigilância Sanitária Municipal (Devisa), haveria um risco de radioatividade devido ao uso de um equipamento cirúrgico. O equipamento denominado como arco cirúrgico é um instrumento de Raio-X,  usualmente utilizados em cirurgias em geral, urologia, ortopedia, vasculares, implantes de marca passos entre outros procedimentos.

O diretor do Hospital Regional de Picos,  médico José Airton, destacou que este impasse tem surgido diante da necessidade de baritação da sala onde é realizado o procedimento de radiologia. O processo de baritação corresponde ao isolamento da sala com o elemento bário,  que isola qualquer possibilidade de radiação. A necessidade deste procedimento é recomendado para o equipamento de Raio-X  que é implantado em  salas que tenham o equipamento fixo, o que não corresponde ao Hospital Regional Justino Luz de Picos.

O médico José Airton, esclareceu que a “radiação é toda sobre o paciente que está sendo operado, uma radiação que não quer dizer que vá  provocar câncer, é um procedimento radiológico normal”, disse José Airton.

Diretor do Hospital Regional de Picos, Dr. José Airton
Diretor do Hospital Regional de Picos, Dr. José Airton

 

Ainda segundo o médico, não há nenhuma diretriz nacional de radiologia que pregue o processo de baritação em salas que utilizem um equipamento móvel de Raio- X como é o caso do Hospital Regional de Picos. De fato, o que se torna necessário são os Equipamentos de Proteção Individual (EPI), equipamentos já utilizados pela equipe de profissionais do hospital .

“Não há necessidade de baritação nas salas, o que está ocorrendo é falta de informação e conhecimento. Não existe fuga de radiação, o que acontece é que estão fazendo alarde e falta de conhecimento”, enfatizou José Airton.

A ação foi movida pela Procuradoria do Trabalho no Município de Picos após instauração de inquérito civil para apurar denúncia do Devisa – Departamento de Vigilância Sanitária Municipal de que o Hospital Regional Justino Luz não estaria cumprindo a legislação relativa à segurança do trabalho.

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Você está usando um bloqueador de anúncios.
Quer falar a Redação? Comece aqui
Publicidade