ad16
DestaquesEducaçãoTodas as Notícias

Educação de Picos lança programa Busca Ativa 2021 para incentivar participação de alunos nas escolas

O programa já está sendo executado desde fevereiro, quando houve o retorno das aulas. Mas somente nesta quarta (26) foi oficializado.

A Secretaria Municipal de Educação de Picos realizou, durante a manhã desta quarta-feira (26), na Câmara de Vereadores, o lançamento oficial do Programa Busca Ativa Escolar, que visa o resgate de alunos ao meio estudantil.

Estiveram presentes no lançamento a vice-prefeita de Picos, Xandu Neri; os gestores das escolas municipais; conselheiros tutelares; a secretária Noêmia Marques; a coordenadora operacional do programa, Inês Costa; além do secretário de Saúde de Picos, Aldo Gil.

Xandu Neri e Aldo Gil (Foto: Jaqueline Figueredo)

Além destes, que são parceiros do programa, o Busca Ativa Escolar conta com o apoio do Ministério Público, agentes comunitários de saúde e Conselho Municipal de Direitos da Criança e do Adolescente.

Inês Costa, coordenadora operacional do programa, destacou que a operacionalização do programa começou há três meses, mas que, somente após a formação do Comitê Gestor é que se pode oficializar a Busca Ativa em Picos.

Inês Costa (Foto: Jaqueline Figueredo)

“Iniciamos há algum tempo através dos gestores das escolas e após formação do comitê gestor iniciamos a campanha de forma nítida, a fim de que tivéssemos acompanhamento da busca ativa nas comunidades escolares”, falou.

Ela destacou a preocupação que o município vem tendo com a pandemia e afastamento dos alunos.

“Com a pandemia temos enfrentado o desafio de aulas remotas. Isso tem causado grande impacto negativo na questão de ensino-aprendizagem de nossas crianças. Enquanto Secretaria de Educação, nos preocupamos em buscar a elaboração de um projeto e execução deste para que possamos atender todas as nossas crianças que estão com dificuldades para estarem presentes em nossas aulas remotas”, frisou.

A professora Inês Costa destacou que o programa atua da seguinte forma: os gestores analisam quais alunos estão evadindo do meio escolar. Após isso, entram os parceiros em ação para diagnosticar o motivo da evasão. Caso seja necessário, há interferência do Ministério Público no sentido de solucionar questões fora da esfera municipal. Ou seja, há mobilização de toda a sociedade civil organizada.

“Como o diretor tem uma afinidade maior na comunidade em que está inserido, ele fará uma visita na casa do aluno que não está comparecendo às aulas remotas. Naquele primeiro momento já é feito um diagnóstico, que é passado para plataforma. Em seguida elaboramos como vamos buscar esse aluno para a sala de aula. O Busca Ativa é para resgatar essas crianças que estão fora da escola e trazê-las para dentro do contexto escolar”, enfatizou.

A rede municipal possui, hoje quase 9.000 alunos, mas a meta é chegar a 12.000, mesma quantidade que o município possuía em 2012.

A secretária de Educação, Noêmia Marques, destacou que o principal objetivo do programa é a inclusão das crianças e adolescentes no contexto educacional, na expectativa de dissipar, por total, a evasão escolar.

Noêmia Marques (Foto: Jaqueline Figueredo)

“Nosso intuito é trazer aqueles estudantes que estão matriculados e não estão assistindo às aulas, e também aqueles que não estão matriculados. Este é um programa muito importante do Governo Federal que mobiliza toda a sociedade civil organizada. É uma forma de incluirmos a todos os estudantes na escola”, disse.

Com a pandemia, a evasão escolar torna-se maior, pois há pontos importantes a serem considerados, tais como aulas remotas, falta de acesso a internet e até mesmo de meios eletrônicos [celulares, tablets ou computadores].

A secretária de Educação frisa ainda mais a importância da Busca Ativa Escolar no contexto da pandemia, visto que não há previsão para retorno presencial das aulas.

“Ainda não temos previsão de acontecer o retorno presencial das aulas, tendo em vista os últimos números de casos da pandemia. Mas já temos no papel uma programação para um possível retorno presencial. A Busca Ativa se torna mais importante ainda nesse momento de pandemia, tendo em vista que o ensino remoto traz, para todos nós, esse desafio que é fazer com que a criança assista aula, participe”, destacou.

A Busca Ativa Escolar 2021 teve início, em Picos, no mês de fevereiro, com o retorno remoto das aulas, mas, somente hoje, foi sua oficialização.

Botão Voltar ao topo
Quer falar a Redação? Comece aqui

Adblock detectado

Você está usando um bloqueador de anúncios.
Publicidade