ad16
Campo Grande do PiauíGeralMunicípiosPolítica

Em nota vereador esclarece sobre polêmica em que denuncia PM fazendo campanha política

Vereador Bezerra- Foto por Danilo Bezerra
Vereador Bezerra- Foto por Danilo Bezerra

O vereador Antônio José Bezerra do PC do B de Campo Grande do Piauí vem a público esclarecer sobre matéria em que o mesmo denuncia o comandante do GPM de Polícia Militar daquele município de fazer campanha para o candidato a prefeito ligado ao governo. O mesmo lembra que esse tipo conduta é vedada, principalmente porque ele  está investido no cargo de comandante de GPM e por isso tem que agir com neutralidade e não com partidarismo político.

O vereador diz que em nenhum momento quis macular a imagem da briosa Polícia Militar , pois  reconhece o valor que tem a instituição PM  para manter a ordem e a segurança  pública, portanto, ela é essencial para garantir a segurança da livre manifestação do eleitor e do próprio pleito eleitoral, no entanto,  é preciso coibir excessos de pessoas que investidas no cargo se utiliza do conceito que tem a Polícia Militar para em desacordo com a legislação praticar a ilicitude de proporcionar vantagem eleitoral  a uma determinada facção política da qual manifesta publicamente seu partidarismo.

“A Polícia Militar é de suma importância na segurança das eleições municipais. Que em momento algum eu quis macular a imagem da PM, o que se visa é combater os excessos, por parte de alguns agentes da corporação que se tornam partidários no período eleitoral, no exercício da função, o que não é permitido pela legislação vigente”, disse.

Em relação a ter citado neste veículo, o município de Caracol e de Alagoinha o vereador esclarece ter sido como exemplo de ânimos acirrados durante a eleição, mas nestes casos específicos não se trata de dizer que o resultado da eleição tenha sido modificado em razão dos excessos cometidos,  por um membro da corporação policial, mas apenas chamar a atenção da honrosa Polícia Militar para que observe a postura de determinados integrantes da corporação que se partidarizam no período de eleição.  ” O que se quer é que em nenhum município seja cometido  excessos, pois deve-se preservar a garantia de direitos todos os cidadãos.

 

 

 

 

Botão Voltar ao topo
Quer falar a Redação? Comece aqui

Adblock detectado

Você está usando um bloqueador de anúncios.
Publicidade