ad16
DestaquesPolíciaTodas as Notícias

Em Valença, caminhoneiro é preso com 123 pilulas de “rebite” e estava 24h sem dormir, diz PRF

Esse medicamento é utilizado pelos motoristas como inibidor de sono, comumente conhecido como “rebite”, de forma a prolongar o tempo acordado e poder dirigir por longas distâncias.

Um motorista de 40 anos que dirigia um veículo de carga foi autuado portando 123 comprimidos de droga na BR-316 em Valença do Piauí. A substância é utilizada como inibidor de sono e seria para consumo próprio do motorista.

“Os agentes detectaram após levantamentos que o condutor estava dirigindo a quase 24 horas o veículo sem nenhuma indicação de tempo de descanso”.

Os comprimidos são de substância análoga ao medicamento Nobésio Extra Forte. Esse medicamento é utilizado pelos motoristas como inibidor de sono, comumente conhecido como “rebite”, de forma a prolongar o tempo acordado e poder dirigir por longas distâncias.

“O medicamento foi encontrado por baixo das roupas íntimas do condutor após revista pessoal. O homem apresentava-se bastante alterado com olhos vermelhos, com aparência sonolenta e pupila dilatada”, informou a PRF.

O condutor relatou ter comprado os comprimidos da droga em um posto de combustível na cidade de Ipiranga do Piauí, a 48 Km de Valença.

24 horas sem dormir

Uma análise do disco cronotacógrafo do veículo apontou que o condutor não tinha respeitado os tempos de direção e descanso estabelecido em lei. O condutor estava conduzindo o veículo a quase 24h de maneira ininterrupta.

O motorista foi autuado com um Termo Circunstanciado por porte de droga para consumo e condução de veículo com capacidade psicomotora alterada em razão da influência de droga. A ocorrência foi encaminhada ao Juizado Especial Criminal na comarca de Valença

Balanço 2019

Somente este ano, a PRF já apreendeu 884 unidades de anfetaminas nas rodovias federais que cortam o Piauí, sendo na sua maioria encontrada com condutores de veículos de carga. Mais de 50 condutores foram encaminhados para a justiça para os procedimentos cabíveis.

Valmir Macêdo
Com informações da PRF

Tags

Leia Também

Publicidade