ad16
AutoPECASonline24.pt
DestaquesEducação

Escolas de Picos buscam a normalidade após 59 dias de greve

Alunos em sala de aula
Alunos em sala de aula - Foto: Divulgação SEDUC

Buscando recuperar o tempo perdido as escolas da rede estadual de ensino, da região de Picos, intensificam as atividades didáticas para repor os 59 dias de greve dos trabalhadores em educação. Com o fim do movimento na quinta (26/04) os alunos receberam os livros didáticos e frequentam atividades extras.

A Assembléia Geral que findou o movimento na região de Picos, a única do interior do Estado que ainda permanecia em greve, aconteceu na terça-feira (24). “Tomamos essa decisão antecipada pensando nos nossos alunos e para não inviabilizar 100% do ano letivo”, frisou a Presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Educação – SINTE de Picos, Gisélia Dantas.

A 9ª Gerência Regional de Educação fez um apelo nas últimas semanas através dos meios de comunicação pedindo a volta dos professores às salas de aula em razão da ilegalidade do movimento – parecer conferido no dia 16 de abril pelo Tribunal de Justiça do Estado do Piauí. Apesar do fim da greve só ser decretado pelo SINTE Regional de Picos nesta quarta-feira (25), os professores não terão o ponto cortado.

Presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Educação - SINTE de Picos, Gisele Dantas.
Presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Educação - SINTE de Picos, Gisele Dantas.

A Secretaria da Educação e Cultura do Piauí – Seduc enviou a todas as regionais o calendário que deverá ser reformulado e adaptado nos próximos dias. “Nossa intenção é que as aulas de 16 a 20 de abril também possam ser repostas, sem que haja corte de ponto”, disse a Gerente Regional Onésia Sousa.

Todas as escolas de Picos estão funcionando com todos os professores, assim como os alunos estão recebendo seus livros e realizando suas atividades extras.

“Estamos muito felizes com o retorno das aulas de todas as escolas, pois muitas já haviam encerrado a greve na semana passada”, finalizou a gerente.

Autor: Ascom

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Você está usando um bloqueador de anúncios.
Quer falar a Redação? Comece aqui
Publicidade