DestaquesPolíciaTodas as Notícias

Estelionatário que enganou picoense com o ‘golpe do depósito’ faz vítimas em Rondônia

Após a divulgação do caso de um homem que perdeu uma motocicleta Honda XRE, em um golpe aplicado por um estelionatário que efetuou o pagamento em depósito com cheque sem fundos,  um jovem entrou em contato com a reportagem, afirmando ter sido vítima do mesmo estelionatário, porém, perdeu um veículo Golf .

Segundo a vítima, ela postou um anúncio no grupo de vendas OLX e o suposto comprador entrou em contato afirmando ter interesse e seguidamente foi até o proprietário do veículo e fechou a compra no valor de R$19 mil a vista.

Após ter ido até uma agência bancária e efetuado um depósito no referido valor, o farsante retornou até a vítima e apresentou o comprovante, mas neste caso, a vítima aguardou algumas horas e retirou um extrato da conta onde constava o pagamento.

Após a conferência ambos se dirigiram até o cartório e realizaram a transferência do veículo, que foi entregue ao comprador.

A venda foi realizada na quinta-feira, 07, porém, na manhã deste sábado, a vítima se dirigiu novamente até o banco e comprovou que o valor do depósito havia sido estornado devido ter sido realizado com um cheque sem fundos.

Diante dos fatos, o jovem registrou um boletim de ocorrências sobre o caso que segue sob investigação.


Dono de moto também cai em golpe

O caso ocorreu na quinta-feira (08), após o proprietário receber mensagens de um suposto comprador, que efetuou o pagamento através de deposito bancário, que não foi compensado.

Imagem do suposto estelionatário - Foto: Informações policiais - Facebook
Imagem do suposto estelionatário – Foto: Informações policiais – Facebook

 

Segundo Ronaldo Barreira, que havia anunciado uma motocicleta Honda XRE, 300 cilindradas, em uma rede social pelo valor de R$ 9.500,00, o comprador se identificou como Gabriel Felix de Lima e após trocarem mensagens e fecharem o negócio via WhatsApp, foram juntos ao banco, onde o golpista lhe entregou um comprovante de depósito no valor combinado.

Com o comprovante em mãos, Ronaldo preencheu o recibo e entregou o veículo ao suposto comprador que afirmou que levaria a mesma para a cidade de Colorado.

Durante a noite, Ronaldo resolveu checar o referido depósito e constatou que o infrator havia feito o mesmo com um cheque e o valor estava bloqueado.

Após perceber que havia sido vítima de um golpe, a Ronaldo tentou localizar o comprador no endereço informado pelo mesmo, mas este também era falso.

Ainda segundo Ronaldo, o recibo foi preenchido em nome de Gabriela Matias de Lima, que segundo o estelionatário, era o nome de sua esposa, porém, em consulta pelo CPF informado, foi constato que até o nome era falso.

Após inúmeras tentativas, a vítima conseguiu entrar em contato com o golpista, que prometeu devolver a motocicleta mas não compareceu no local combinado.

Antes de registrar um boletim de ocorrências, Ronaldo descobriu por conta própria que o agente já aplicou o mesmo golpe na cidade de Picos, no Piauí, onde logrou êxito em um carro, que até hoje não foi recuperado.

O prazo dado pelo comprador para a compensação do cheque depositado é até a próxima segunda-feira, porém, a Ronaldo tem certeza que foi vítima de um golpe.

Golpe em Picos

O picoense Francisco de Assis Araújo Mendes foi vítima de um golpe, após tentar vender um veículo pela internet, por meio do site de compra e venda OLX.

A vítima buscou a Polícia Civil para relatar o crime. Segundo ela, após realizar o anúncio de venda do veículo Cross Fox, cor vermelha e placa NXH-5670, foi procurado por um homem, que se identificou como Gabriel Felix de Lima, e afirmou estar interessado no carro. O mesmo disse residir em Valença.

A negociação aconteceu por telefone e no dia seguinte a vítima e estelionatário fecharam negócio. No dia 06 de outubro, Gabriel afirmou ter feito depósito de R$ 29.000,00 na conta do picoense, que foi ao banco e ao consultar o extrato visualizou a transação bancária. Em seguida foi realizada a transferência do veículo.

Francisco percebeu que foi vítima de um golpe apenas no dia 11 de outubro, uma vez que o cheque utilizado pelo estelionatário havia sido devolvido. A vítima tentou entrar em contato com o mesmo através do telefone utilizado para realizar as negociações, porém não obteve êxito.

O golpe

O golpe do envelope vazio tem ganho popularidade entre os golpistas brasileiros. O mesmo é relativamente fácil de ser aplicado

Funciona da seguinte maneira: uma pessoa vende um produto ou serviço para outra, ou faz um acordo financeiro para depositar um valor X na conta. Em alguns casos, a pessoa entrega um cheque sobre quem será aplicado o golpe, e pede para ela passar aquele valor em dinheiro ou fazer um depósito.

No caso do depósito do envelope, a pessoa que está aplicando o golpe vai depositar um envelope vazio, sem qualquer cheque ou dinheiro. Essa pessoa vai pegar o comprovante e enviar para a vítima. O comprovante vai estar mostrando o depósito, o valor. Só que as vítimas esquecem que o depósito só será confirmado quando alguém do banco pegar o envelope e verificar os valores dentro do envelope, depositando, efetivamente, os recursos na conta do destinatário. A vítima então, acreditando que o dinheiro foi depositado, entrega o serviço ou produto para o golpista, e fica a ver navios. No caso do cheque, quando depositado pelo envelope, ele geralmente é sem fundo.

Como evitar

Quando alguém fizer um depósito para você ou entregar um cheque, só entregue um produto ou serviço quando o dinheiro estiver disponível na sua conta, e não quando você receber um comprovante ou foto do dinheiro ou cheque. Se a pessoa falar que só vai fazer o depósito quando você entregar o produto ou serviço, faça então um contrato de compra e venda para o produto ou serviço. Ou peça para que a transferência seja realizada por um aplicativo ou programa online de pagamentos que permita o estorno do mesmo, caso o produto ou serviço não seja entregue. Isso dá uma garantia tanto ao vendedor quanto para o comprador.

Fontes: Picos40Graus
Rondonia Extra

 

Tags
LER MATÉRIA COMPLETA

Leia Também