ad16
DestaquesEducaçãoTodas as Notícias

Estudantes desocupam UFPI de Picos para realização do Enem

Os militantes do “Ocupa UFPI” irão suspender movimento teporariamente até realização das provas. Estudantes podem retornar as ocupações após assembléia.

Os estudantes que vão fazer a prova do ENEM podem ficar despreocupados em relação ao movimento de ocupação da Universidade Federal do Piauí do campus de Picos. Pelo menos é o que os acadêmicos do “Ocupa UFPI” Picos afirmam. Os alunos garantem que a universidade vai esar desocupada a partir dessa sexta-feira (04) para a realização do exame, mas os alunos voltam a ocupar assim que o ENEM acabar.

UFPI em PIcos
UFPI em PIcos

Uma das principais causas da ocupação, que acontece desde o dia 18 de outubro, é a PEC 241, que prevê limite de gastos públicos por 20 anos. O projeto do Governo Federal já foi aprovado na Câmara dos Deputados e agora passará por votação no Senado. De acordo com o estudante de história, Guerder Sullywane, a única atividade que não está sendo a realizada na UFPI, no momento, são as aulas. Estão sendo debatidos assuntos relacionados aos motivos da ocupação.

Os militantes do Ocupa UFPI acreditam que o ENEM seja uma estratégia do Ministério da Educação e Cultura (MEC) para que os discursos sobre o movimento percam força. Para o acadêmico Guerder Sullywane, as provas deveriam ser realizadas em escolas não-ocupadas.

“Cada lugar tem a sua particularidade, aqui em Picos nós vamos sair sexta-feira para que o ENEM ocorra regularmente, mas temos de observar que os alunos que vão fazer as provas terão 20 anos de congelamento dos investimentos nas universidades”. Explicou.

Os acadêmicos promovem assembleias frequentemente para organizar e debater assuntos de interesse da comunidade acadêmica, dos que participam do movimento, pelo menos 100 alunos são ativos nessas discussões. A decisão da suspensão temporária da ocupação foi feita na última reunião que aconteceu na terça-feira (1º). Assim que o período de provas do ENEM acabar, os alunos voltam a ocupar a universidade.

Fonte: 45 graus

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Você está usando um bloqueador de anúncios.
Quer falar a Redação? Comece aqui
Publicidade