ad16
EducaçãoTodas as Notícias

Estudantes reclamam por falta de professor no Premem de Picos

[ad#336×280]Estudantes do Centro Estadual de Educação Profissional Petrônio Portela, o antigo PREMEN, procuraram a nossa reportagem para relatar o problema da falta de professores. No curso de Edificações a situação persistia a dois meses prejudicando o início do ano letivo.

Para o estudante do curso de Edificações, Marcos Vinicius Silva, 15 anos, a situação tem trazido angústia para ele e os colegas. “Quando a gente entra num curso desse é para terminar o curso, e não para interromper o curso. Então pensamos no nosso futuro, queremos nos qualificar e estar prontos para exercer a profissão que escolhemos”, disse o estudante.

Prédio do Premem em Picos - Foto: Arquivo RiachaoNet
Prédio do Premem em Picos – Foto: Arquivo RiachaoNet

A aluna Larissa Lima, 16 anos, comentou que foi repassado à turma que devido à falta de professores, os mesmos seriam remanejados para o Curso de Informática. “Procuramos a 9ª GRE, a diretora do PREMEM, e elas nos informaram que estavam buscando uma solução para o caso, mas que em medidas extremas poderíamos ser remanejados para outro curso”, afirma Larissa Lima.

A turma iniciada em 2013, conta hoje com 47 alunos, e pela falta de professores os alunos estavam sem aulas. Os estudantes ainda informaram que é comum chegar ao Centro Estadual de Educação Petrônio Portela e não haver professor para dar aula.

Problema resolvido

Umbelina Pacheco, diretora da 9ª GRE - Foto: Romário Mendes
Umbelina Pacheco, diretora da 9ª GRE – Foto: Romário Mendes

A diretora da 9ª Gerência Regional de Educação de Picos (GRE), Umbelina Pacheco Leal, informou que o problema foi solucionado com a contratação de um novo professor para o curso de Edificações. A professora Elisabete Santana, licenciada em Construção Civil e ex-diretora da referida instituição de ensino técnico, ministrará a partir desta semana as aulas dando continuidade normalmente ao curso.

A mesma conta que este problema foi ocasionado pela carência de profissionais na área, e que estejam aptos a ministrar as disciplinas. “Foi aberto um processo para análise de currículos dos profissionais para ocuparem a vaga, mas não houve concorrentes. Só agora conseguimos contratar a professora Elisabete Santana que já é aposentada, mas vai retornar as salas de aula”, explicou Umbelina.

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Você está usando um bloqueador de anúncios.
Quer falar a Redação? Comece aqui
Publicidade