ad16
AutoPECASonline24.pt
DestaquesPolícia

Ex-vereador de Floriano é condenado por fazer sexo na frente de uma criança

Centro da cidade de Floriano
Centro da cidade de Floriano

A 2ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça manteve a condenação de oito anos e sete meses de prisão do ex-vereador de Floriano, Genival Tavares Cavalcante, vulgo ‘Dedé Padeiro’.

Ele foi pego, segundo testemunhas, fazendo sexo em frente a uma criança de 8 meses em 2006.

O ex-vereador já tinha sido condenado em primeira instância e apresentou recurso. O TJ agora nega o recurso e mantém a sentença contra Genival, que foi defendido pelo advogado Nazareno Thé.

Durante o atentado violento ao pudor, o acusado colocou a mão da criança em suas partes íntimas.

Fonte: 180graus

MATÉRIA PUBLICADA EM DEZEMBRO DE 2006

O ex-vereador Genival Tavares Cavalcante, candidato a deputado federal pelo PPS nas últimas eleições, foi preso na segunda acusado pelo crime de atentado violento ao pudor por fazer sexo em frente a uma criança de oito meses no município de Floriano (244 km de Teresina), no Piauí.

A prisão preventiva foi decretada pelo juiz da cidade, Aderson de Brito Nogueira, após receber denúncia da família do bebê e ouvir as testemunhas que teriam flagrados o ex-vereador mantendo relações sexuais dentro de casa com a babá em frente à criança. A babá também foi presa.

O delegado Pedro Pompeu, da Delegacia Regional de Floriano, que investiga o caso, esclareceu que a criança não foi estuprada, mas houve crime de atentado violento ao pudor. “A criança já foi examinada pelo médico e não houve estupro”, garantiu o delegado.

Mesmo estando presos por decisão da justiça, o delegado Pompeu não quis revelar detalhes do crime e o nome das pessoas envolvidas. “Sei que o fato é público, mas não quero divulgar mais dados para não causar transtornos para a família e a vítima, e não prejudicar as investigações que estão sendo mantidas sob sigilo”, afirmou Pedro Pompeu.

A empregada doméstica não teve o nome revelado pela polícia, mas segundo populares, ela trabalhava na residência do bebê há cerca de seis meses. De acordo com os moradores, o ex-vereador, que é empresário também no município, e a babá, tinham um relacionamento amoroso há cerca de dois meses e foram surpreendidos mantendo relações sexuais. O delegado Pompeu negou que existam filmagens comprovando a relação sexual entre os dois conforme foi comentado pelos populares.

Hoje, o delegado disse que irá ouvir mais testemunhas para ser incluído no inquérito policial. “Até o final do mês estarei encaminhando o parecer do inquérito à Justiça”, afirmou.

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Você está usando um bloqueador de anúncios.
Quer falar a Redação? Comece aqui
Publicidade