ad16
AutoPECASonline24.pt
https://ead.uninta.edu.br/
DestaquesMunicípiosTodas as Notícias

Famílias de Simões vendem royalties da produção de energia eólica

O secretário geral do PSC no Piauí, Gustavo Henrique, informou que irá acionar o Ministério Público Federal para que apure denúncias sobre a venda de royalties da concessão de terras para produção de energia eólica no sul do Estado.

A denúncia, que vem sendo apurada pela direção do partido no Piauí, e que segundo Gustavo Henrique já foi comunicada ao governador Wellington Dias, dá conta de que empresários estão procurando famílias da região de Simões e Marcolândia, que possuem propriedades com torres de geradores eólicos, e oferecem valores entre R$ 50 mil e R$ 100 mil para ficarem com os royalties da concessão.

Energia eólica
Energia eólica

Essas famílias têm direito a até R$ 1,5 mil por mês, por cada torre instalada em sua propriedade, valor este a ser pago enquanto as torres se mantiverem instaladas. Ou seja, se uma família tem 10 torres instaladas em sua propriedade, são R$ 15 mil que elas têm direito a receber.

“Não há impedimento legal na venda, é uma questão imoral, pois estas famílias não foram orientadas devidamente sobre os benefícios que de fato têm com a implantação destas torres em suas propriedades. O que poderia ser uma fonte de renda, uma espécie de redenção para estas famílias, pode acabar se transformando em um problema enorme. Elas são enganadas por estes empresários justamente por não estarem acostumadas a ver esse grande volume de dinheiro de uma vez só”, afirma Gustavo Henrique.

Gustavo Henrique afirmou que ao ser comunicado da situação, o governador Wellington Dias demonstrou espanto, pois não suspeitava da ação destes empresários.

“Vamos reunir a documentação necessária e apresentar tudo ao procurador Kelston Lages, do Ministério Público Federal, que já foi informado da situação e pediu maior embasamento de nossa denúncia. Estas famílias não podem perder este direito”, disse Gustavo Henrique.

Também deverá ser acionado pelo PSC a Defensoria Pública do Estado, através da defensora geral Ildete Evangelista, a fim de garantir que estas famílias tenham seus direitos preservados, através de ações para que estas pessoas tenham acesso à justiça.

Fonte: 180graus

Botão Voltar ao topo
Fechar

Adblock detectado

Você está usando um bloqueador de anúncios.
Quer falar a Redação? Comece aqui
Publicidade