ad16
DestaquesGeralTodas as Notícias

Fazenda da Paz completa 27 anos resgatando vidas no Piauí

Comunidade terapêutica já recuperou milhares de dependentes químicos alinhando a espiritualidade e a reinserção social no mercado de trabalho.

A Fazenda da Paz, instituição social que resgata vidas de homens e mulheres da dependência química e os reintegra socialmente à sociedade, comemora seus 27 anos de existência. O incentivador dessa grande missão, Célio Barbosa, coordenador geral da organização, não para de medir esforços para que os trabalhos continuem vivos.

A organização sem fins lucrativos, ao todo, já atendeu mais de 40 mil pessoas, são milhares de populações vulneráveis e atualmente acolhe 330 pessoas — possui cerca de 79 funcionários.

Segundo a administração, a maior parte da renda que mantém a Fazenda da Paz vem de doações de empresas, voluntários e alguns eventos. Sem a Fazenda da Paz em funcionamento, todas essas pessoas poderiam estar em um destino incerto, afetando as próprias famílias.

Célio Barbosa, coordenador geral da organização animando uma das caminhas da Fazenda da Paz- Foto: Tirada antes da Pandemia- João AllbertCélio Barbosa, coordenador geral da organização – Foto: João Allbert

Durante a semana uma programação especial foi montada para celebrar a data. No sábado (26) uma missa na Comunidade Terapêutica Terra da Esperança, a primeira unidade da instituição, e transmitida pelo canal no YouTube, reuniu todas as unidades terapêuticas para a celebração, seguindo os protocolos de saúde da OMS.

“Tivemos a acolhida com a missa que encerra as comemorações do aniversário, após o teatro e cantamos os parabéns com bolo. Nestes dois dias passaremos com os acolhidos, teremos gincana, futebol, vôlei, dama e vamos nos divertir com todos eles. Ainda estamos vivendo em quarentena e estaremos todos juntos na Fazenda da Paz”, comentou Célio Barbosa.

Fazenda da Paz completa 27 anos regatando vidas- Foto: CendrogasFazenda da Paz completa 27 anos regatando vidas – Foto: Cendrogas

A missa também marcou o encerramento da Semana Nacional de Políticas Sobre Drogas e da XII Caminhada da Paz, que ocorre de forma virtual nas redes sociais onde serão divulgados imagens e vídeos de edições passadas, estimando quem já participou. 

Uma história de acolhimento
Idealizada pelo Padre Pedro Balzi em parceria com a leigos da Arquidiocese de Teresina, e implantada pelo terapeuta Célio Barbosa em 1994, A Fazenda da Paz foi reconhecida como utilidade Pública Municipal e Estadual. Ao longo de quase três décadas, como missão levou dignidade às populações vulneráveis.

Conforme Célio Barbosa, a unidade foi a primeira Comunidade Terapêutica do Piauí, a acolher gratuitamente dependentes químicos que manifestam o desejo pelo tratamento e mudança de vida.

Comunidade terapêutica já recuperou milhares de dependentes químicos com espiritualidade- Foto:João AllbertMilhares de dependentes químicos já foram recuperados com espiritualidade – Foto: João Allbert

Boa parte dessas pessoas conseguiram a recuperação a partir do programa da comunidade terapêutica, que leva a espiritualidade e a qualificação profissional como função primordial para a recuperação física e psicológica dos efeitos negativos de drogas como o álcool, crack e cocaína.

Atualmente, A Fazenda da Paz gerencia seis comunidades terapêuticas: Terra da Esperança, Flor de Maria e Santa Teresinha (Timon/MA), Luz e Vida e Maria Madalena (Teresina/PI) e Mãe da Misericórdia (Valença/PI).

Dificuldades

A organização passa pela pior crise em 27 anos de existência pela falta de recursos por conta da pandemia. Outro agravante veio com o fim da parceria com a Prefeitura Municipal de Teresina.

 “Nunca passamos uma dificuldade tão grande. Trabalhamos com parcerias com estado, município e instituições, mas com a pandemia fechou tudo. Prejudicou a captação de recursos. Não temos dinheiro para pagar as contas, estamos economizando”, afirma o coordenador da Fazenda, Célio Barbosa.

Com todos os esforços centrados na captação de doações para minimizar os impactos da crise, o tratamento completo contra as drogas e as capacitações para a reinserção no mercado de trabalho dos atendidos estão mantidos.

O trabalho da entidade qualifica os assistidos para o mercado de trabalho- Foto: João AllbertO trabalho da entidade qualifica os assistidos para o mercado de trabalho- Foto: João Allbert

“Estamos conseguindo manter o tratamento de todos os acolhidos, eles estão conscientes de ficarmos dentro da unidade. Não queremos devolver nossos atendidos para casa, é pior, são grupos de risco que podem voltar para as ruas e para as drogas”, conclui Célio.

Para ajudar a Fazenda da Paz basta doar qualquer valor através do Pix:  CNPJ: 01834051000181. Outras doações em dinheiro podem ser feitas via depósito no Banco do Brasil (Agência: 3219-0/ Conta: 88159-7), com o com o QR Code ou através do www.benfeitoria.com/fazendadapaz.

Meio Norte

Botão Voltar ao topo
Quer falar a Redação? Comece aqui

Adblock detectado

Você está usando um bloqueador de anúncios.
Publicidade