ad16
DestaquesPolíticaTodas as Notícias

Frank Aguiar acusa a ex-esposa, que o denunciou por agressão, de se vender para políticos do Piauí

Durante festa de casamento, cantor falou sobre a ex-mulher, a modelo Renata Banhara, que o acusou de tê-la agredido dentro de casa enquanto estava grávida em SP

Na festa de seu casamento com a universitária Carolina Santos, de 25 anos, na noite da sexta-feira passada, em um “espaço” na zona sul de São Paulo, o cantor e agora pré-candidato a senador Frank Aguiar (PRB) acusou a ex-esposa, a modelo Renata Banhara, de se vender para políticos do Piauí.

Segundo Frank, esses políticos piauienses estão oferecendo dinheiro para que a modelo Renata Banhara falasse mal dele. Frank Aguiar, que tem 47 anos, vai disputar uma vaga no Senado com outros pré-candidatos a senador, mas não citou o nome de quem seriam esses políticos do Piauí que tentar.

“Eles já tentaram dizer que eu sou ficha suja, agora estão mexendo com família, uma coisa muito desleal”, disse o cantor em publicação no Uol, mais especificamente no blog Blog do Paulo Sampaio. Frank Aguiar tem um filho com Renata. Em 2004, ela denunciou o cantor de tê-la agredido fisicamente.

Frank Aguiar foi casado com Renata Banhara (Foto: Uol)

O caso teve muita repercussão no noticiário de celebridades. “Foi um momento de emoção nosso, só nós sabemos o que realmente aconteceu”, admitiu Frank Aguiar, um tanto enigmático. Ele mostrou no celular um vídeo feito em que Renata Banhara aparece falando do “ser humano maravilhoso”; do “homem íntegro”; do “pai responsável e amoroso” que ele é.

Frank Aguiar conta que o vídeo “é a resposta que a Renata mandou a quem tentou comprá-la contra mim”. A modelo repetiu os elogios que fez no vídeo e mostrou estranhamento quando a reportagem perguntou sobre as agressões sofridas no passado. “Desculpe, não entendi sua colocação. Nem cabe nesse momento; nem no dele (Frank), nem no meu”.

Recentemente Renata Banhara revelou nas redes sociais que luta contra uma paralisia cerebral. Em uma entrevista para a Rede Record, certa vez, ela disse que não lembra de nada quando o assunto é a agressão sofrida por Frank Aguiar. Segundo as diversas entrevistas que deu, ela estaria grávida quando Frank Aguiar a agrediu. “Eu esqueci. Tive uma amnésia ótima, que esqueci toda essa parte”, disse a modelo. Assista a entrevista:

AGRESSÃO DE FRANK A BANHARA
“Um homem machista, violento e que trata a mulher como uma propriedade sua”. Esse foi o retrato pintado pela ex-modelo Renata Banhara, de 28 anos, de seu ex-marido, Frank Aguiar. Renata participou dos programas da Band “Boa Noite Brasil”, apresentado por Gilberto Barros, e “O Melhor da Tarde”, de Astrid Fontenelle, e falou sobre o caso de agressão. Confirmou em fevereiro do ano de 2004 o pesadelo em que se transformou sua vida durante o tempo em que passou ao lado de Frank.

Numa autocrítica, acha que lhe faltou coragem para denunciar antes a situação. “Eu sei que não fui um exemplo porque, apesar das agressões, nunca fui à Delegacia da Mulher fazer um boletim de ocorrência. Agüentei muita coisa calada”, desabafa. Segundo ela, pior de tudo foi ter a perna quebrada por conta de uma surra que levou do cantor, fato que, garante, teve testemunhas. Ela não dá maiores detalhes sobre a violência, mas conta que nove funcionários da equipe do cantor – dos quais quatro mulheres – viram tudo mas não puderam fazer nada.

“Ele deixou claro que quem abrisse a boca ou me ajudasse iria para o olho da rua. Uma empregada ainda tentou me socorrer, mas também foi agredida”, lembra. Gravidez de risco A modelo diz que só conseguiu ser medicada cinco horas depois, porque uma amiga, chamada Suzi, conseguiu levá-la a um hospital. “Precisei tomar antiinflamatórios e isso poderia ter me prejudicado”, revela. Tudo porque, para complicar a situação, Renata estava grávida de Frank na época e ainda não sabia. E tal situação, que durou um ano e meio – tempo em que ficou casada com Frank – era assistida por Marcos André, seu filho de 5 anos, fruto de um relacionamento com um cantor de pagode.

Além disso, sobrou para Renata uma conta de R$ 700 no Hospital Santa Joana e ela não sabia como quitá-la. A modelo passou um dia no local depois de mais uma vez ser agredida por Frank. Sensibilizada com a situação, Astrid Fontenelle preencheu, ao vivo, durante seu programa, na época, um cheque para pagar a conta. O problema maior, na avaliação de Renata, é que ela investiu numa relação em que o machismo dominava.

“Ele não me deixava trabalhar. Dizia que mulher casada não devia ter amiga solteira e que mulher decente não podia trabalhar em televisão”, destaca. Sem emprego, após a separação, Renata Bahrara teve de se mudar para um flat, na Vila Olímpia, cujo aluguel de R$ 1,5 mil, valor que não pode pagar. Questionada por que resolveu lavar a roupa suja na televisão, Renata não esconde o jogo. “Foi por dinheiro mesmo. Eu estou em sérias dificuldades e os R$ 5 mil que ganhei na ‘Máquina da Verdade’ (do ‘Boa Noite Brasil’) ajudarão a pagar as contas”. Ainda na época, Renata tentou apagar a tatuagem com o nome de Frank Aguiar desenhada na região acima do bumbum com um motivo tribal. Ela disse que tentou esquecer o cantor.

O CASAMENTO DE FRANK COM CAROLINA
Coincidência ou não, a nova mulher de Frank Aguiar estuda para ser assistente social. “Os dois estão apaixonadíssimos”, garante a assessora do cantor, durante a cerimônia do casamento. Ela conta que “Frank e Carol se conheceram em abril, foi tudo muito rápido”. Júnior Donatto, o cerimonialista, explica que produziu a festa em um tempo recorde. “Os preparativos de um casamento costumam começar um ano e meio antes da cerimônia. Eu fiz tudo em 45 dias. Mas pra mim, normal.” Ele define a festa como “clássica e intimista”.

O “espaço” foi dividido em dois: à direita da entrada, montaram uma igreja especialmente para a cerimônia. Havia um painel pintado com a imagem de um templo estilo “barroco” atrás do altar, e duas fileiras de cadeiras de acrílico para acomodar parte dos cerca de 150 convidados. O chão da nave foi revestido com espelhos. “É o que mais se pede hoje”, entrega Jr. Donatto. À esquerda da entrada estava o salão de festas, onde as vedetes eram dois enormes lustres de cristal instalados sobre a mesa com 1200 doces. Donatto diz que foi o próprio Frank quem pediu os lustres: “São cinco mil cristais Swarovski”, revela o cerimonialista. Em frente a mesa, do outro lado da pista de dança, está a cabine do DJ. “É o Chico Alves, muito famoso.”

Antes de a cerimônia começar, um cantor levou sucessos de todos os tempos, como “She”, de Charles Aznavour; “My Way”, eternizada por Frank Sinatra; e “Say a Little Prayer” (Burt Bacharach), célebre nas vozes de Dionne Warwick e Aretha Franklin. Um corneteiro anuncia o início da marcha nupcial, e então a noiva desce de um carro antigo e caminha com o pai sobre o chão de espelhos. Precedida pelas “daminhas”, Carol olha para elas  com expressão de enternecimento e é beijada candidamente pelo noivo no altar. Ela é a segunda mulher “oficial” de Frank Aguiar. Com a primeira, Aline, o cantor ficou casado por 18 anos — com um período de separação, quando ele teve um relacionamento com Renata Banhara.

Aguiar tem quatro filhos de mulheres diferentes. A mais velha, Luma, canta “Aleluia”. O segundo, Ícaro, lê um texto no altar. Padre Boanerges Waldemar Bueno, que celebra a cerimônia, diz que casamentos com festas grandes não são novidade. “Nas Bodas de Caná, a mãe de Jesus, Maria, foi até ele e falou: ‘Filho, acabou o vinho’. Jesus respondeu: ‘E o que eu tenho a ver com isso?’ Maria disse: ‘Eu confio no seu coração, faça tudo o que ele vos manda’.  Jesus então encheu algumas talhas de água e transformou em vinho, realizando assim seu primeiro milagre.”

E de quem eram as Bodas de Caná? “Ninguém sabe”, responde padre Boanerges. “Arqueólogos sugerem que eram de um casal de amigos de Jesus.” Os noivos trocam alianças, juram fidelidade eterna, em qualquer situação, e se beijam. Os convidados passam para o salão, onde um violinista toca “A Thousand Years” (Christina Perri)  a esmo. Ele está na passagem em direção ao bufê preparado pela “chefe internacional premiada” Renata Bessa, e por isso corre o risco de ser atropelado. “Os noivos optaram por finger food (numa tradução livre, comida de pegar com o dedo)”, diz Donatto.

Frank Aguiar e a noiva fazem fotos no carro antigo, depois sobem para o camarim. Levam um tempo lá, bastante tempo.  A imprensa não pôde acompanhar. A assessora aparece, muito simpática, informando que eles já estavam de saída. Frank fala em tom professoral sobre a responsabilidade da imprensa, repete que é ficha limpa, que está se candidatando ao Senado por amor ao seu povo. “Sou filho daquela terra (Piauí). Eu não preciso daquele dinheiro. O salário de senador equivale ao que eu ganho em apenas um show…”.

Fonte: Paulosampaio.blogosfera.uol.com.br

Tags
LER MATÉRIA COMPLETA

Leia Também