DestaquesSaúdeTodas as Notícias

Fundação garante melhorias na gestão, estrutura e prestação de serviços nos hospitais do Estado

Foram unificadas as demandas jurídicas e financeiras, ampliados procedimentos e melhorado o atendimento nos hospitais.

Criada no início de 2017, com a missão de diminuir custos e melhorar os serviços de seis grandes hospitais da capital e do interior, a Fundação Piauiense de Serviços Hospitalares (Fepiserh), presidida por Pablo Santos, chega em abril de 2018 com o objetivo cumprido e até superado.

Efetivamente, a fundação passou a executar um plano de ação em novembro, quando unificou demandas jurídicas e financeiras, ampliou procedimentos e melhorou os atendimentos nos hospitais Getúlio Vargas, Natan Portela, Lucídio Portela (Infantil), Chagas Rodrigues (Piripiri), Justino Luz (Picos) e Cândido Ferraz (São Raimundo Nonato).

Novos equipamentos modernizam unidades hospitalares do Estado (Ascom)

Entre as ações já realizadas pela fundação para reduzir custos para o Estado e aprimorar setores essenciais aos hospitais, como abastecimento e resolução de processos internos, estão a realização de doze processos licitatórios, gerando um alto percentual de economia estimada, chegando a quase 70% em alguns casos, como a licitação de medicamentos.

Para Pablo Santos, a economia gerada pela unificação dos contratos licitatórios de medicamentos reflete diretamente em melhorias nos hospitais, já que as verbas são redirecionadas para outras áreas e setores que necessitam de aperfeiçoamento e benfeitorias.

“O objetivo do contrato de gestão entre Secretaria de Estado da Saúde e Fundação Hospitalar sempre foi aprimorar a estrutura dos hospitais e otimizar financeiramente essas casas. Estamos conseguindo cumprir essas metas, mas queremos ultrapassar os indicadores pretendidos. Com os diretores de cada hospital, estamos empenhados em melhorar o atendimento aos pacientes, assim como, a saúde financeira de cada instituição”, destaca o presidente.

Pablo Santos ressalta ainda que as ações iniciais realizadas pela Fepiserh já atendem de forma significativa o objetivo do contrato de gestão entre fundação e Secretaria da Saúde. “O objetivo da Fundação Hospitalar, desde o início, é apresentar resultados concretos no aperfeiçoamento gerencial dos seis hospitais, os quais fomos incumbidos de administrar. É um desafio para toda nossa equipe, por uma série de fatores, como os vícios da rotina de trabalho e quebra de parâmetros, mas estamos firmes nesse propósito. Os resultados são positivos e já visíveis. É uma tarefa contínua e vamos avançar cada vez mais”, completa o gestor.

Todos os hospitais passaram por melhorias

Os seis grandes hospitais geridos pela fundação aprimoraram seu desempenho e ficaram melhor aparelhados nos últimos meses.

Em São Raimundo Nonato, o Hospital Regional Senador Cândido Ferraz adquiriu diversos equipamentos como tomografia computadorizada e sistema de radiologia computadorizada, além de realizar mutirão de ortopedia.

Em Picos, o Hospital Regional Justino Luz passou a contar com novos equipamentos médicos, como ultrassom colorido portátil de alta resolução, tomografia computadorizada, sistema de radiologia computadorizada e arco cirúrgico, em parceria com a Sesapi. Além disso, implantou 10 leitos na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) adulta e reformou a unidade ambulatorial e urgência (pronto-socorro). O Centro de Parto Normal está em fase de acabamento e as Unidades de Cuidados Intermediários Neonatal Convencional (Ucinco) e de Terapia Intensiva Neonatal (Utin) se encontram em fase de construção.

O Hospital Infantil Lucídio Portela, na capital, adquiriu equipamento de sistema de radiologia computadorizada e ultrassom colorido portátil de alta resolução.

O Hospital Natan Portela, também na capital, adquiriu equipamentos que otimizaram o atendimento: equipamento de Sistema de Radiologia Computadorizada e ultrassom colorido portátil de alta resolução. O estabelecimento passou por reforma e adequação da sala de endoscopia e ainda reforma e reabertura de bloco para pacientes mais críticos com 11 leitos, sendo dois destinados ao isolamento. Teve também a reforma de bloco com 16 leitos, sendo três destinados ao isolamento.

Já, o Hospital Regional Chagas Rodrigues, de Piripiri, contou com diversas ações para melhorar a assistência. Equipamentos entregues e em funcionamento: sistema de radiologia computadorizada CR-02; tomógrafo; equipamentos em processo de aquisição: Raios X móvel com braço articulado. O hospital realizou mutirão de cirurgia ginecológica e programou 150 cirurgiasginecológicas nos meses de maio e junho de 2018.

HGV tem avanços significativos

A Fundação Estatal Piauiense de Serviços Hospitalares e a Fundação Municipal de Saúde (FMS) firmaram, em 25 de janeiro, termo de cessão de uso de um microscópio cirúrgico OPMI Vario 700 (Tombo 4840 -FHT), sendo o mesmo recebido pelo HGV em 30 de janeiro, estando atualmente em uso no Centro Cirúrgico do Hospital.

Em 22 de fevereiro, foram recebidos duas mesas elétricas, três eletrocardiógrafos oriundos de recursos da Proposta Fundo a Fundo Sispag n° 06.553.564.000/1120-05. No mesmo dia, foi recebido um bisturi ultrassônico com fonte de recursos do Tesouro Estadual.

Em 5 de abril de 2017, o equipamento de tomografia computadorizada da marca Shimadzu que existia no HGV parou de funcionar e, em razão de descontinuidade do equipamento, a fabricante não possuía peças para realizar o reparo do mesmo. A fundação garantiu o reestabelecimento do funcionamento no serviço de diagnóstico por imagem dos exames realizados no equipamento de tomografia, possível em razão da aquisição e instalação de tomógrafo de 64 (canais), marca Siemens.

Em 1 de março de 2018, foi reestabelecido o funcionamento do equipamento de hemodinâmica marca Siemens modelo Artis Zee Floor nº de serie 136977, equipamento utilizado em procedimentos endovasculares: embolização de aneurisma, embolização de aneurisma arteriais, angioplastia periférica, arteriografia e cateterismo cardíaco e outros, que encontrava-se parado em razão de problemas técnicos desde o dia 18.12.2017.

Mutirões

O Hospital Getúlio Vargas vem realizando mutirões com grande sucesso. Neste ano, foram três mutirões, nas datas a seguir:

17.02.2018 realizado mutirão de Ortopedia que atendeu 25 pacientes;

24.02.2018 realizado mutirão de Ortopedia que atendeu 30 pacientes;

17.03.2018 foi realizado mutirão de Cirurgia Geral que atendeu 30 pacientes;

24.03. 2018 ocorreu mutirão ortopédico atendendo dezenas de pacientes.

No ano de 2018, com os mutirões realizados, já foram beneficiados mais de 100 pacientes. Para completar, foi implantada a gestão de leitos com o objetivo de aumentar a rotatividade de leitos, diminuindo assim a taxa de permanência.

Autoria: Ascom Fepiserh
Tags
LER MATÉRIA COMPLETA

Leia Também