ad16
DestaquesGeralMunicípios

Jornal Nacional mostra drama da seca na região de Picos

Drama da seca na região de Picos
Drama da seca na região de Picos

A edição desta sexta-feira (16/09) do Jornal Nacional destacou o drama vivido por famílias que vivem em cidades do semi-árido piauiense. Com a chegada do período seco, as cidades ficam sem abastecimento, e muitas, que dependem do serviço dos carros-pipa oferecidos pelo Exercito, acabam também ficando sem assistência. A reportagem é da jornalista Neyara Pinheiro, da TV Clube, filiada da Globo no Piauí.

Os dois casos mais graves são das cidades de Simplício Mendes e Queimada Nova. A primeira depende do serviço prestado pelo Exercito neste período do ano. Contudo, até agora, os moradores ainda não receberam a visita dos carros-pipa. Eles mostraram à repórter da TV Clube o cartão que dá direito ao benefício, mas sem o serviço, não podem usar.

No segundo caso, da cidade de Queimada Nova, o problema persiste o ano inteiro. Sem os carros-pipa, os moradores dividem com os animais a água suja dos açudes e barreiros ao redor do município. Ao final da reportagem, o apresentador do Jornal Nacional Chico Pinheiro informou que o Exercito sempre fiscaliza a regularidade do serviço, mas que dará mais atenção ao caso de Simplício Mendes.

180graus.com

LEIA TRANSCRIÇÃO REPORTAGEM NA ÍNTEGRA

No Sertão do Piauí, o problema é a seca prolongada que está afetando 80 cidades. Delas, 13 decretaram situação de emergência.

O fogo domina a paisagem em algumas regiões do Sertão. Mais de 2,5 mil focos foram registrados neste mês, em todo o estado. Os sinais da falta de chuva também aparecem nos Açudes. Em um deles, no município de Simplício Mendes, restou apenas um pouco de lama. Os animais estão morrendo e os agricultores perdendo a lavoura.

A cisterna de Seu Francisco está vazia há um mês. Ele tem o cartão que dá direito a receber água na Operação Pipa, coordenada pelo Exército, mas o carro-pipa ainda não chegou: “Só pegando o cartão aqui e depois não vem a água não adianta. O cartão não serve aqui”, critica o agricultor.

E não são só as comunidades rurais que convivem com a escassez de água. Uma cidade no sul do Piauí, com 8,5 mil habitantes, é toda abastecida por carro-pipa. A área urbana de Queimada Nova nunca teve água encanada. A população busca água em dois açudes que ainda não secaram ou paga R$ 60 pelo carro-pipa.

“Viver em uma cidade sem água dependendo do carro-pipa é muito complicado, muito difícil. Só sabe o sofrimento quem passa”, lamenta a dona de casa Yeda Miranda.

Nos arredores do município, a situação é ainda mais precária. Moradores dividem com os animais a água suja que resta nos açudes: “O povo aqui adoece de diarréia, vômito. Se tivesse água para a gente já tinha muita coisa, porque sem água não tem nem vida”, conta uma mulher a dona de casa Vanilsa Maria dos Santos.

O Exército informou que fiscaliza regularmente a distribuição de carros-pipa e que vai investigar o caso da cidade de Simplício Mendes.

Tags

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Leia Também