ad16
ConcursosTodas as Notícias

Governo autoriza concurso com 400 vagas no IBGE para analista

Profissionais poderão ser contratados a partir de setembro de 2019 para as etapas de planejamento, acompanhamento e suporte especializado relativas ao Censo Demográfico 2020.

O Ministério da Economia autorizou nesta terça-feira (30) a realização de processo seletivo simplificado para 400 vagas de analista censitário no Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O cargo exige nível superior de escolaridade. A contratação é por tempo determinado, para atender à necessidade temporária de excepcional interesse público. As informações são do G1.

Os analistas censitários poderão ser contratados a partir de setembro de 2019 para as etapas de planejamento, acompanhamento e suporte especializado relativas ao Censo Demográfico 2020. O prazo de duração dos contratos será de até 1 ano, mas poderão ser prorrogados, com base nas necessidades de conclusão das atividades.

O prazo para a publicação do edital de abertura de inscrições para o processo seletivo simplificado será de até 6 meses, contado a partir da publicação da portaria de hoje.

209 vagas autorizadas

No mês passado, outras 209 vagas foram autorizadas no órgão:

  • 4 para agente censitário municipal (nível médio)
  • 25 para agente censitário supervisor (nível médio)
  • 180 para recenseador (nível fundamental)

Neste mês, foi escolhida a banca organizadora do processo seletivo: o Instituto Brasileiro de Apoio e Desenvolvimento Executivo (Ibade).

Os aprovados no processo seletivo simplificado atuarão de forma temporária no Censo Experimental 2019, prévia do Censo Demográfico 2020, e serão contratados a partir de julho. O prazo de duração dos contratos deverá ser de até 1 ano, com possibilidade de prorrogação. O edital de abertura deve ser publicado em até 6 meses.

Censo enxuto

Neste mês, o IBGE anunciou que realizará um Censo “menos custoso” em 2020. Para isso, revisa o orçamento da pesquisa a fim de reduzir em cerca de 25% os gastos inicialmente previstos. Todavia, que vai “garantir a qualidade” do mapeamento “sem perda de informação”.

O IBGE fala em ajuste de questionários, eleger informações fundamentais que devem ser pesquisadas no Censo e quais podem ser obtidas por outras pesquisas amostrais.

Durante a cerimônia de posse da nova presidente do IBGE, Susana Cordeiro Guerra, no dia 22 de fevereiro, o ministro da Economia Paulo Guedes, que a indicou, já havia adiantado o pedido de “simplificar o Censo”.

Na ocasião, Guedes disse que o mapeamento da população brasileira precisa conter apenas o essencial em seu questionário. “Porque o Censo de países ricos tem dez perguntas. O Censo brasileiro tem 150. E o Censo do Borundi tem 360 perguntas”, afirmou o ministro.

Último concurso para o Censo

O último concurso para o Censo foi em 2009 e 2010 – 191.972 vagas foram para recenseador, e outras 33.012 vagas foram para agente censitário administrativo, agente censitário de informática, agente censitário municipal, agente censitário regional e agente censitário supervisor. Os candidatos a recenseador devem ter nível fundamental, e para agente censitário é exigido nível médio de escolaridade.

Censo é feito a cada 10 anos

Com periodicidade decenal, ou seja, realizado a cada 10 anos, o Censo Demográfico tem abrangência nacional. Ele apresenta dados detalhados sobre a população brasileira, que são divulgados para Brasil, Grandes Regiões, Unidades da Federação, Mesorregiões, Microrregiões, Regiões Metropolitanas, Municípios, Distritos, Subdistritos e Setores Censitários.

A última edição do Censo foi realizada em 2010. O IBGE estima que, desde então, a população tenha aumentado em cerca de 10,4%.

Tags

Leia Também

Publicidade