ad16
DestaquesEducação

Governo cancela contrato com construtora da Uespi de Picos

UESPi de Picos
UESPi de Picos

O Governo do Estado deu entrada, nesta quinta-feira (13), ao processo de distrato com a construtora que ganhou a licitação da obra do prédio da Universidade Estadual do Piauí (Uespi) de Picos. O Conselho Regional de Engenharia e Arquitetura do Piauí (Crea) já havia emitido um laudo condenando a obra por falhas técnicas.

De acordo com o reitor da instituição, Carlos Alberto Pereira, a construtora responsável pela obra prometeu retomar os trabalhos, mas não o fez. “Agora eles têm cinco dias para fazer a defesa. A Procuradoria vai analisar, e se entender que não será possível manter o contrato, a Uespi irá fazer uma licitação emergencial, porque não houve segundo colocado na licitação e o convênio com o governo federal vai vencer em março”, pontuou.

“Designei o procurador e convidei o reitor para acompanhar de perto este processo. Não admitirei que cheguemos em março sem ter uma solução. Temos que estar com o prédio reformado até lá. Será feito o que for necessário: do distrato à licitação emergencial”, declarou o governador, Wilson Martins.

A medida irá permitir a implantação de um novo projeto em conformidade com o Crea, que havia condenado parte do teto e das paredes da obra que está parada. Quando for concluído, o novo campus terá 23 salas e poderá atender a nove cursos da Uespi de Picos. “Ficar com a obra nesta situação é um prejuízo para o governo, que tem que alugar salas, e para os alunos, que têm que ficar em vários lugares”, pontua Kildere Ronne.

Campus

Na reunião, Wilson Martins autorizou a execução do projeto para ampliação do campus Clóvis Moura, no conjunto Dirceu, em Teresina. O projeto de reforma do auditório da Faculdade de Ciências Médicas (Facime), da Uespi já está concluído e será enviado ao governador.

Fonte: Com informações do Governo do Estado

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Você está usando um bloqueador de anúncios.
Quer falar a Redação? Comece aqui
Publicidade